Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:6:20

Transcrição de vídeo

o que eu quero fazer nesse vídeo dá uma visão geral sobre o sistema em do mibr anoso das células eucariontes então vamos escrever isso aqui sistema em do membro no uso o sistema então membranoso é tudo aqui nas membranas que interagem umas com as outras no interior de uma célula então sobre qual membrana que estamos falando bem você pode começar falando sobre a membrana celular em si e todas essas membranas aqui e sempre tem camadas de cós poli picchu às vezes eu posso te chamar de bicamada hitchcock mas não esqueça que são na verdade de camadas de fósforo lipídios então se eu fosse ampliar essa região bem aqui dá um zoom é essa linha a gente poderia ver que se trata realmente de uma bicamada de fósforo lipídios então teríamos algo dessa forma que teríamos as cabeças hidrofílicas apontando para fora e em suas caudas hidrofóbicas apontando para dentro assim cabeças hidrofílicas que apontam para o exterior caldas hidrofóbicas apontando para dentro e isso tem uma continuidade se pensarmos que da esquerda para direita você tem duas camadas de lipídios eu devo dizer então você tem uma bica amada de fósforo lipídios hockey isso vai ser assim tanto na membrana celular quanto na membrana nuclear externa bem aqui e falamos sobre isso no vídeo anterior sobre o retículo endoplasmático lembra nesse conto aqui quando você vê essas duas membranas você pode até chegar pra mim e dizer ok isso aqui é uma bicamada não não é na verdade temos duas camadas aqui portanto essa membrana bem aqui tem uma bicamada deposto lipídios e essa membrana que também tem uma camada de foz felipe vídeos então isso aqui que eu estou traçando agora é a membrana externa do lucro e ela dá continuidade membrana do retículo endoplasmático que eu estou começando a destacar bem aqui também isso aqui que eu estou destacando agora é a membrana interior do núcleo e tudo isso faz parte do sistema é do membro doso eu já falei sobre o retículo endoplasmático uma certa profundidade no vídeo sobre o retículo endoplasmático no complexo de golgi foi mas isso também faz parte do sistema do membranoso na verdade retículo endoplasmático pode possui cerca de 50% ou mais da minha banda de pós olímpicos associada à célula eu também já falei sobre o volume do retículo endoplasmático então é essa área bem aqui nós já falamos o que acontece aqui não foi as proteínas são sintetizados na verdade outras moléculas como olímpicos também podem ser sintetizados aqui daí elas podem ir para o retículo endoplasmático liso e depois sair o ritmo do plasmático liso e vimos isso no vídeo passado também na verdade podemos até chamar essa área de retícula do plasmático de transição então essa região aqui a gente chama de retículo endoplasmático de transição é aqui no retículo endoplasmático de transição que as proteínas estão saindo do retículo endoplasmático estão saindo em forma de físico luís todas as visitas são pequenos compartimentos que tem uma membrana em torno deles são coisas que transportam proteínas e eu não vou continuar batendo na mesma tecla mas não custa nada fala novamente essa linha aqui na verdade todas as linhas que eu trato apenas com uma linha na verdade uma bica amado de fósforo e pisos claro que uma membrana pode ser diferente da outra uma camada de foz felipe di pode ter um pedaço diferente do outro mas no geral eles têm essa mesma propriedade de ter uma camada de rocha o lipe diz mas fazer uma pequena revisão assim que a proteína sai do retículo endoplasmático de transição ela pode para o aparelho de golfe como já falei no aparelho de golgi essas proteínas sofrem um processo de amadurecimento e quando eu digo que estão amadurecendo eu quero dizer que existe um grupo de enzimas aqui no complexo de gols que podem fazer várias coisas com as proteínas podem marcá las adicionar sacarídeos de forma que a transforma em grupo ou proteína ainda pode marcar lá para ser utilizada na membrana celular em outros lugares da célula ou ainda fora da célula por exemplo essa proteína que se encontra em uma visita lula faz o seu caminho para o complexo de golgi com isso as membranas serão fundidas ea proteína vai para o interior do complexo de golgi e lá dentro pode passar pelo processo de maturação aí ela se transforma em tricô proteína mas o que acontece com essa língua proteína agora ela sai do complexo de golgi então pode incorporar membrana celular assim ela pode ser secretada pela célula ou e para outras partes da célula conseguiu pegar a ideia geral enfim tudo isso que falamos até agora faz parte do sistema do membranoso mas não são as únicas coisas desse sistema ainda tem coisas como obstáculos e são organizadas ligadas à membrana celular são muito comuns em células vegetais e pode ser utilizada para o armazenamento de nutrientes que pode ser utilizada pela estrutura da célula os fracos podem ficar muito grandes e até mesmo ou da estrutura de uma planta em são animais temos uma coisa chamada lisa o som o livro o sol uma estrutura ligada à membrana em que essencialmente tem a função de reciclar ou digerir coisas da célula então vamos dizer que algo foi empacotada em algum lugar aí talvez esse material precisa ser digerido assim essa membrana pode se fundir à membrana do lisossomo e despejar o seu conteúdo aqui aqui dentro tem o ph baixo e com isso o seu som pode quebrar esse material e pode digerir essas coisas reciclando transformando em seus constituintes mas enfim nesse vídeo aqui eu quis apenas mostrar pra você que tudo isso faz parte de um sistema chamado em do membro do uso e mais uma vez a gente pode chegar à conclusão de que existe uma beleza muito grande por trás dessa complexidade que é uma célula
Biology is brought to you with support from the Amgen Foundation