If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:6:20

Transcrição de vídeo

RKA11E - Para que o nosso organismo possa funcionar de forma adequada, o PH do nosso sangue ele precisa ficar dentro de uma faixa que vai de 7.35 até 7.45. Se o PH do seu sangue estiver abaixo de 7.35, então você será diagnosticado com acidose. Isso quer dizer que a concentração de prótons de hidrogênio ou de hidrônio, está muito alta no sangue, o seu sangue está ficando ácido. Se por outro lado o PH estiver acima de 7.45, o organismo vai ser diagnosticado com alcalose. Isso significa que o sangue está muito básico, muito alcalino a concentração de prótons de hidrogênio ou de hidrônio, está muito baixa. Mas como é que o nosso corpo consegue manter PH do sangue dentro dessa faixa tão estreita de PH? Bom, a resposta para isso está relacionada com o transporte de dióxido de carbono no sangue. Aqui nós temos esta reação de equilíbrio do dióxido de carbono, que quando colocada no sangue que é composto basicamente por água, então o dióxido de carbono em solução aquosa vai se transformar em ácido carbônico. O ácido carbônico por sua vez, vai se dissociar formando bicarbonato e o próton de hidrogênio que, como nós sabemos, pode se associar com água formando hidrônio, de 5 a 10% do dióxido de carbono pode estar dissolvido no sangue. Uma outra porcentagem, também aproximadamente de 5 a 10%, vai estar associada à hemoglobina, o dióxido de carbono um inibidor alostérico da hemoglobina. Então, esta parte está dissolvida de 5 a 10%, vai passar por este processo para poder ser transportado, a maior parte do dióxido de carbono vai estar nesta forma aqui. Particularmente o bicarbonato de 80 a 90% do dióxido de carbono do sangue está sendo transportada nessas formas, ácido carbônico e bicarbonato, mas principalmente como bicarbonato, que é que esta reação de equilíbrio do transporte do dióxido de carbono tem a ver com o PH do sangue. Bem, este aqui é um sistema que nós chamamos de sistema tampão. Um sistema tampão é um sistema que impede que ocorra uma variação muito brusca de PH no sangue. Então, podemos observar aqui que nosso sistema está em equilíbrio. Temos um carbono aqui, um carbono aqui e um carbono aqui, 3 oxigênios aqui, 3 oxigênios aqui e 3 oxigênios aqui e também temos 2 hidrogênios aqui, 2 hidrogênios aqui e 2 hidrogênios aqui. Mas o que acontece se formos adicionando íons hidrogênio ao sistema? Se formos adicionando então, íons hidrogênio no sangue. A concentração de hidrogênio ela vai aumentar, e se não existisse este sistema tampão, o PH do sangue iria diminuir. Em outras palavras, o seu sangue ficaria mais ácido. Mas para a nossa sorte, nós temos este sistema tampão, se você aumenta a concentração de prótons, o equilíbrio da reação vai se mover para a esquerda. Quanto mais íons hidrogênio nós adicionamos ao sangue, maior vai ser a chance de se juntar ao bicarbonato formando o ácido carbônico, e depois água e dióxido de carbono. Então, essa série de reações de equilíbrio ou se mover para a esquerda e com isso não haverá uma grande variação de PH. Da mesma forma se adicionarmos base ao sistema, ao invés do seu PH subir acarretando em alcalose, a concentração de hidrogênio vai diminuir, então o nosso sistema tampão vai se mover para a direita equilibrando a reação, tamponando a variação do ph. Então mais dióxido de carbono vai ser convertido em ácido carbônico, que vai ser convertido em bicarbonato aumentando a concentração de prótons de hidrogênio, impedindo que o PH aumente. Então, o que o sistema tampão faz é impedir que ocorra esta variação brusca no PH do nosso sangue, e este sistema é muito importante para que nosso organismo possa funcionar adequadamente. Bem, pessoal, por hoje é só. Espero que tenham gostado e até o próximo vídeo!
O conteúdo de Biologia foi criado com o apoio da Fundação Amgen