Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Mutação como uma fonte de variação

A mutação no genótipo como uma fonte de variação no fenótipo.

Quer participar da conversa?

Nenhuma postagem por enquanto.
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA21MC - Quando discutimos evolução e seleção natural, nós falamos sobre como a variedade em uma população pode influenciar na seleção natural e na evolução. Então, se você tem uma população de círculos, você pode ter alguns desses círculos brancos, alguns azuis e também alguns rosa. Devido a algumas características do ambiente, alguns deles podem se tornar melhores reprodutores, ou melhores para sobreviver, se esconder de predadores e encontrar comida. Vamos dizer que esses círculos estão em um ambiente onde ser azul faz com que seja um pouco mais fácil de evitar predadores, então, na próxima geração, por causa da maior facilidade dos azuis se reproduzirem, já que eles não foram comidos, nós teremos mais azuis. Ainda teremos um pouco dos outros, porém teremos os azuis em maior quantidade. Então, como o azul apresenta uma vantagem em relação aos outros, depois de algumas gerações o azul vai começar a dominar, então você vai conseguir ver essa população se tornando mais azul como espécie. Dessa forma, podemos dizer que as variações são a base para a seleção natural, uma vez que algumas variações podem ser mais favoráveis que outras, e isso é realmente necessário para a seleção natural e para que ocorra a evolução. Agora uma pergunta: de onde vêm essas variações em uma população? Para responder isso, nós temos que lembrar de onde os nossos fenótipos vêm, como essas características são expressadas. Bom, todos os organismos vivos conhecidos possuem DNA. Como seres humanos, nós temos 23 pares de cromossomos, e cada cromossomo é uma fita muito, muito longa de DNA, e seções desse DNA codificam várias características. Cada uma dessas seções codifica uma proteína ou uma parte de uma enzima, por exemplo. Nós chamamos isso de genes. Então nós, como seres humanos, temos 23 pares de cromossomos. Algumas espécies têm um número diferente. Cada cromossomo é uma longa fita de DNA, e desse DNA codificam-se genes específicos. E se você olhar os genes de perto, vai ver uma sequência de nucleotídeos, como, por exemplo, adenina, guanina, citosina, timina, adenina e adenina, em uma ordem que carrega informações que serão codificadas em RNA mensageiro, que depois será codificado em proteína. Agora, existem duas fontes de variação. Uma dessas fontes é a reprodução sexuada, em que todos os organismos se reproduzem sexuadamente. Muito dos que nós conhecemos, incluindo os seres humanos, se reproduzem assim. Isso acontece quando um macho e uma fêmea de uma espécie contribuem, cada um, com uma metade aleatória dos seus cromossomos para o próximo organismo. Então, podemos dizer que a reprodução sexuada combina aleatoriamente as diferentes versões dos genes que temos em uma população. Isso gera variações, apenas a reprodução sexuada não cria novas versões dos genes, que nós chamamos de alelos, e nem novos genes inteiros. Isso acontece através das mutações. Vocês devem ter adivinhado que nós iríamos falar disso pelo título. Então, essa é outra fonte de variação, as mutações, e vocês podem dizer que essa é fundamental, porque acontece mesmo em organismos que não se reproduzem sexuadamente. Com o tempo, podem ocorrer alguns erros aleatórios que podem editar esses genes, por exemplo, esse G pode ser substituído por um C, ou talvez esse T e esse A podem ser deletados, tudo isso durante o processo de replicação do DNA. Essas mutações que afetam o genótipo podem ser expressadas em características no fenótipo ou não, mas quando são observadas no fenótipo, elas podem causar mudanças no organismo, o que torna mais difícil que ele sobreviva e se reproduza. Às vezes, isso pode resultar em uma variação neutra no fenótipo, ou também conferir alguma vantagem. Então, pode ocorrer uma mutação aleatória que, de alguma forma, torne um desses círculos brancos em um círculo azul, e pode ocorrer outra mutação que transforma um círculo branco em um quadrado, e isso pode ir não ser nem viável para o organismo, mas os círculos azuis, no ambiente em que ele se encontram, acabam sendo uma variação favorável.