If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:8:15

Transcrição de vídeo

o nosso objetivo é calcular a solubilidade molar do cloreto de chumbo que é um composto levemente solúvel nos foi dado à constante de solubilidade do produto ksp ou kps que é igual a 1,6 vezes 10 -5 em 25 graus agora nesse exercício nós vamos começar com usar um molar de cloreto de potássio isso indica que a concentração de íons de potássio na solução é de 01 um molar então aqui dentro do meu becker a gente vai ter e um de potássio então cá mais ea concentração decisivo de potássio vai ser igual a zero um molar e a gente também vai teriam de cloro então a gente vai ter celi - aqui ea concentração deles também vencer dizer um olá nós temos aqui fora também um pouquinho de cloreto de chumbo certo então adicionar escolhido de chumbo aqui dentro vou colocar ele aqui dentro e o programa quer saber o quanto de cloreto de chumbo irá se dissolver se nós adicionamos ele nessa solução de kcl e eventualmente alcançar o equilíbrio bom vamos escrever sua quinta então vou ter aqui pb pb cl 2 isso aqui é sólido que a gente adicionou ele na nossa solução a gente sabe que ele vai se dissociar em pb2 mais isso aqui vai sair e meio acusado então aqui em meio aquoso e eu também vou ter cl - que também vai estar em meio aquoso agora nós precisamos balancear a nossa equação então se aqui a gente tem dois celi então aqui desse lado da minha emoção também tem que ter dois é que eu tenho só um chumbo então aqui eu tenho um e aqui eu também vou ter o pontes de nós termos adicionado coreto de chumbo no cancele a gente tinha zero para a concentração de chumbo então para a concentração de pb 2 mais a nossa concentração inicial vai ser zero então aqui o moka que vão marcar minha concentração inicial e ela vai ser zero mas para o koro perceba que a gente já tinha uma concentração inicial que era a concentração no castelli e essa concentração é de 01 molar então eu tenho aqui 01 molar para a concentração inicial dos meus decoro agora vamos pensar no momento da mudança então aqui eu vou colocar um emmy no momento da mudança quando a reação está acontecendo um pouco desse cloreto de chumbo irá se desenvolver então nós perdemos uma concentração x de cloreto de chumbo então aqui eu vou colocar menos x porque eu não sei qual essa concentração ainda para cada um molde de cloreto de chumbo que se dissolve nós ganhamos 2 molz de íons cloreto então aqui a gente não vai ganhar x a gente vai ganhar 2 x 1 então aqui eu tenho mais dois x e é que prometeu chumbo como a relação é de 1 para 1 então ganhei mais x no final a gente vai ter então quando a gente chegar em equilíbrio então a gente vai ter aqui uma concentração x pro pb2 mais e pra minha concentração de íons cloreto eu vou te 0.1 mollá mais 2 x 1 então aqui essa minha concentração em equilíbrio as minhas concentrações em equilíbrio então aqui nesse exercício oríon comum é o íon de cloro porque nós temos duas fontes ele uma delas é o kcl ea outra o cloreto de chumbo vamos escrever agora nossa equação de equilíbrio nossa expressão de equilíbrio então vou pegar um pouquinho de espaço aqui a gente então tem kps então eu vou escrever aqui kps o meu kps vai ser igual a minha concentração de pb 2 mais então minha concentração de pb 2 mais vezes a minha concentração de cl - agora a gente tem que colocar os expoentes então a gente tem que olhar aqui na nossa relação então aqui ó a minha potência vai ser elevada a 1 e aqui para os l - a gente tem dois então aqui a gente vai elevar ao quadrado o valor de café esse problema já me deu que é de 1,6 vezes 10 a menos 5 então aqui eu vou fazer por ou substituir os valores então no ter x 1 a 1 então vamos botar isso aqui entre parênteses x elevada 1 e eu também vou ter aqui 0.1 molar mais 2 x isso aqui vai ser elevado ao quadrado agora pra ajudar na hora de fazer os cálculos a gente pode assumir de 0.1 molar mais 2 x é a mesma coisa do que 0,1 e então eu posso ignorar esse 2x aqui para ficar mais fácil a gente calcular então aqui eu só vou ter que fazer 01 molar ao quadrado então aqui eu tenho zero um molar e eu vou e levar o quadrado por que usar um molar mais x é quase a mesma coisa do que quiser um olá então não vai interferir nos nossos cálculos agora se você fizer essa continha aqui então a gente vai ter um 1,6 vezes 10 a menos cinco isso aki vai ser igual à x que vai multiplicar 0,0 então 0,01 que vai ser o resultado aqui da minha potência agora se a gente encontrar o x se você fizer essa conta uma calculadora você vê o seu xii será igual a 0,001 16 molar esses 0,16 mollá é a minha concentração de pb 2 mas não se esqueça disso a sms a sua concentração de pb 2 mais essa concentração 0,00 16 molar também a solubilidade imolado coreto de chumbo esse é o quanto dele se dissolveu então esse valor vai ser a solenidade molar do coreto de chumbo na solução de cloreto de potássio no vídeo de constante de solubilidade de produtos nós encontramos a solubilidade molar em água pura e se você olhar lá você verá que o a solubilidade em água pura para esse comportamento isto é de 0,16 então vou marcar aqui que em água pura é 0,16 molar em h2oh percebo que a adição de café lhe fez com os valores de solubilidade se a gente aqui tinha 0,0 16 em água ea gente viu ali em baixo que em cacela a nossa civilidade de 0.00 16 molar por só colocar aqui que isso aqui é encarar celi perceba que ela dê cresceu dez vezes se você comparar esses dois valores aqui isso acontece com a presença do ião comum que é que neste caso é o íon de cloro de acordo com o princípio de leshan telê quando você exerce uma ação o sistema em equilíbrio o sistema ele se desloca no sentido da reação que neutralização então nós podemos usar essa idéia que nossa situação se pensarmos na reação ficando em equilíbrio é você aumenta a concentração do seu produto que no caso aqui a gente tem a concentração de cl - então se você aumenta a concentração diz l - esse será o nosso estresse a nossa ação e você irá aumentar a concentração do produto o equilíbrio então vai tender para o lado esquerdo então o equilíbrio ele tende pra esse lado e o excesso de uns a nossa solução vai combinar com os íons de chumbo que a gente tem então a gente vai formar mais bebês l2 isso devido à presença do nosso e um comum note que o ps não muda mas a solubilidade molar foi afetada pela presença de um comum então iam comum decresce solubilidade dos compostos movimento solúveis nesse caso diminuiu em 10 vezes nós podemos usar esse conceito laboratório vamos dizer que nós temos um pouquinho de coreto de chumbo sólido e nós precisamos isolar todo esse sólido então antes de filtrar nós podemos adicionar um erro comum é uma fonte de um decoro por exemplo de vida o efeito de um comum a solubilidade do coreto de chumbo cairia o que significa que a gente teria mais o nosso olhando então esse é o uso do efeito um comum em laboratório