If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Transcrição de vídeo

oh Alô moçada tudo bem com vocês hoje nós falaremos sobre a aproximação da lei da velocidade para uma reação química por exemplo vejamos a reação entre o óxido nítrico e bromo na primeira etapa da reação O óxido nítrico combina-se com o bromo para formar nbr2 e na segunda etapa da reação 1.no de R2 reagir com.no para formar o produto dois n o p r o n o Dr dois é gerado desde a primeira etapa da reação Então esse é utilizado na segunda etapa da reação química já que o nbr2 não estava lá no começo da reação e também não está lá no final dela chamamos onair2 de intermediário a primeira etapa da reação é rápida a segunda etapa da reação no entanto é lenta e se inscrever a lei da velocidade para a reação geral temos então que a velocidade V = constante K2 já que estamos falando da reação dois e multiplicamos essa constante K2 pela concentração dos reagentes ou seja concentração de n o BR 2 EA concentração de n o Nossa equação está balanceada podemos colocar agora os coeficientes nesta equação na forma de expoente e podemos fazer isso pois é uma reação elementar ou seja ela ocorre em uma única etapa então escrevemos um aqui e um aqui também no entanto não podemos deixar a lei da velocidade aqui escrita para a reação Geral de preferência devemos escrever essa lei para os nossos reagentes são nbr2 o que podemos fazer é assumir que a primeira etapa elementar da nossa reação química chega o equilíbrio rap e se assumirmos isso nós podemos usar então a aproximação da velocidade Eu também para o equilíbrio se Assumimos então que o primeiro passo chegam equilíbrio rápido sabemos que quando essa reação atinge o equilíbrio a velocidade da reação direta é igual a velocidade da reação reversa então na reação direta para a primeira etapa n o combina com BR 2 para formar nbr2 e na reação reversa nbr2 separa para formar n o e br-2 portanto se a velocidade da reação direta é igual a velocidade da reação reversa na equilíbrio nós podemos escrever a lei da velocidade para as reações direta e reversa a constante da velocidade para a reação direta é calmo e nossos dois reagentes são Any o e br-2 portanto temos cá um vezes a concentração de n o vezes a concentração dbr2 uma vez que os coeficientes da equação e balanceados escrevemos aqui um e um para esses dois reagentes como vai ser uma reação elementar a gente pode fazer isso ok e nós definimos então que essa lei da velocidade de reação direta é igual além da velocidade da reação reversa a reação reversa tem uma constante de taxas de cá menos um e temos apenas nr2 com coeficiente então nós multiplicamos o k - 1 vezes a concentração de nbr2 a primeira potência em seguida o nosso objetivo é encontrar concentração de nossa intermediário Então se dividimos ambos os lados da equação por cá menos um esse cancela e obtemos que a concentração de nosso nr2 intermediário = k um vezes a concentração de n ó na primeira potência vezes a concentração de VR a primeira potência / cá menos um em seguida podemos substituir tudo isso para a concentração de nossa intermediário a velocidade da reação que é igual a K2 aqui e vamos substituir tudo esse daqui para concentração só nossa intermediário então isso seria K2 vezes cá um vezes a concentração de n ó na primeira potência vezes a concentração dbr2 a primeira potência / cá menos um Então Ainda temos essa concentração de n o primeiro potência não se esqueça de incluir no cálculo também agora multiplicamos as duas constantes e dividimos por uma terceira então multiplicando K2 porque a 1 e dividindo por cá menos um isso nos daria o a outra constante que nós podemos chamar simplesmente de cá portanto cá é agora a constante de velocidade para a reação Geral agora temos além da velocidade para a reação geral Ok igual a cá vezes a concentração de n ó primeira potência vezes n o a primeira potência ou seja n o na segunda potência e agora colocamos aqui aqui a geração de bromo a primeira potência bom agora temos uma lei da velocidade para nossa reação geral em termos a concentração dos dois reagentes a velocidade da reação é igual a constante de taxa cá vezes a concentração de n o quadrado vezes a concentração de bromo a primeira potência essa Leia determinada experimentalmente e corresponde a lei que encontramos usando a aproximação da velocidade de Equilíbrio e se você olhar para os coeficientes da equação geral a 12 na frente do n o e um na frente do vr2 eu sei que você deve estar pensando nesse momento Uai não era simplesmente só pegar esses coeficientes e transformar os influentes Olha isso foi só uma coincidência para essa reação tudo bem não podemos simplesmente pegar os coeficientes para o meu coração geral e transformar o sim expoentes da lei da velocidade só podemos fazer isso para reações elementares é importante destacar que se a cidade de relação direta é igual a velocidade da reação reversa a concentração do nosso intermediário no caso aqui onair2 permanecerá constante bom por hoje é só bons estudos e até a próxima