Tempo atual:0:00Duração total:19:24
0 pontos de energia
Studying for a test? Prepare with these 3 lessons on Estados da matéria e forças intermoleculares.
See 3 lessons
Transcrição de vídeo
Eu acho que já estamos razoavelmente habituados com os três estados da matéria no nosso cotidiano. Em temperaturas altíssimas existe um quarto estado. Mas os três estados com que normalmente lidamos são... Algo que pode ser um sólido, um líquido ou que pode ser um gás. Temos essa noção geral, e acho que a água é o exemplo que sempre vem à minha mente. O sólido acontece quando as coisas estão mais frias, relativamente mais frias. E conforme você aquece, você vai para um estado líquido. E conforme você aquece ainda mais, você vai para um estado gasoso. Então... você vai do mais frio para o mais quente. E no caso da água, quando você é um sólido, você é gelo. Quando é um líquido, algumas pessoas chamariam de água "gelada", mas vamos chamar de água líquida. Acho que já sabemos o que é isso. E quando está no estado gasoso, é essencialmente vapor -- ou vapor d'água, no caso. Então vamos pensar um pouco sobre o que, ao menos no caso da água -- e a analogia se extende aos outros tipos de moléculas... Mas o que a água tem que a faz sólida quando mais fria, o que ela tem que permite que seja líquida... E vou ser franco, líquidos são um tanto fascinantes porque você nunca pode simplificá-los, acho que é a melhor maneira de vê-los. Ou um gás. Então vamos apenas desenhar uma molécula de água. Então você tem oxigênio. Tem algumas ligações de hidrogênio. E também tem dois pares extras de elétrons de valência no oxigênio. Alguns vídeos atrás, dissemos que oxigênio é muito mais eletronegativo que o hidrogênio. Ele gosta de se encher de elétrons. Então mesmo que isso mostre que estão compartilhando elétrons aqui e aqui... Nas extremidades dessas linhas, você pode ver que o hidrogênio está contribuindo com um elétron e o oxigênio está contribuindo com um elétron; naquela linha também. Mas sabemos, que por causa da eletronegatividade, ou a relativa eletronegatividade do oxigênio, ele está prendendo esses elétrons. Então os elétrons passam muito mais tempo ao redor do oxigênio do que ao redor do hidrogênio. O resultado disso é que, no lado do oxigênio da molécula, você vai ter uma carga parcialmente negativa. Já falaremos sobre isso. E no lado do hidrogênio da molécula, você vai ter uma carga parcialmente positiva. Se essas moléculas tiverem uma energia cinética baixa, elas não se movimentarão muito, então os lados positivos dos hidrogênios estão bem atraídos aos lados negativos do oxigênio das outras moléculas. Vou desenhar mais algumas moléculas. Então quando falamos sobre o estado físico da matéria, estamos pensando, na verdade, sobre como as moléculas estão interagindo umas com as outras. Não apenas sobre como os átomos interagem entre si dentro da molécula. Eu acabei de desenhar um oxigênio, então vou apenas copiar e colar. Mas eu poderia fazer vários oxigênios. E digamos que aquele hidrogênio queria ficar perto deste oxigênio. Porque este tem uma carga parcialmente negativa, e esse tem uma carga parcialmente positiva. E então eu poderia fazer mais um logo ali. E talvez teríamos, apenas pra mostrar o que quero dizer, esses dois hidrogênios aqui. Talvez um oxigênio queira ficar ali. Então você talvez tenha um oxigênio que queira ficar aqui porque ele tem a carga parcialmente negativa aqui. E está conectado aos dois hidrogênios bem ali que possuem as cargas parciais. Você pode perceber uma estrutura em forma de rede. Vou desenhar essas ligações, essas ligações polares que começam a se formar entre as partículas. Essas ligações são chamadas de ligações polares porque as moléculas em si são polares. E você pode ver que elas formam esta estrutura em forma de rede. E se cada uma dessas moléculas não tiver muita energia cinética, poderíamos dizer que a energia cinética média desta matéria é relativamente baixa... Mas o que sabemos sobre energia cinética média? Bem, é a temperatura. Então esta estrutura será sólida. Estas moléculas não vão se mover em relação às outras. Eu poderia desenhar mais um monte, mas acho que você entendeu que estamos formando este tipo de estrutura fixa. E enquanto estamos no estado sólido, conforme adicionarmos energia cinética, conforme adicionarmos calor, o que acontecerá com as moléculas é que elas passarão a vibrar um pouquinho. Se eu fosse um cartunista, eu poderia desenhar essas marcações para indicar a vibração. Isso não é muito científico. Mas elas vibrariam, começariam a dar uma leve tremida. Estou desenhando flechas para indicar que estão vibrando. Não precisa ser somente para os lados, também pode ser para cima ou para baixo. Mas conforme você vai adicionando mais e mais calor a um sólido, essas moléculas vão manter sua estrutura. Então elas não vão se mover em relação às outras. Mas elas irão converter esse calor -- calor é apenas uma forma de energia -- em energia cinética, que é expressada como a vibração destas moléculas. Agora, se você fizer estas moléculas vibrarem o bastante, e se você colocar energia cinética suficiente nestas moléculas, o que você acha que acontecerá? Bem, este cara está vibrando bastante, e ele está vibrando cada vez mais conforme mais calor é adicionado. Este cara também está fazendo o mesmo. Em algum momento, essas ligações polares que existem entre elas não serão fortes o bastante para conter as vibrações. E quando isso acontecer, as moléculas... Vou desenhar mais algumas. Quando isso acontecer, as moléculas vão começar a se mover entre elas. De repente, a molécula começará a mudar de posição. Mas elas ainda se atraem. Talvez este lado se mova pra cá, aquele se mova pra lá. Outras moléculas se movem naquela direção. Mas elas ainda estão atraídas entre si. Mesmo que tenhamos conseguido energia cinética para fazer com que as vibrações rompam as ligações entre os lados polares das moléculas. Nossa vibração, ou a nossa energia cinética de cada molécula, ainda não é forte o bastante para separá-las completamente. Elas estão começando a escorregar entre si. E isso é essencialmente o que acontece quando você está em um estado líquido. Você tem um monte de átomos que querem estar em contato uns com os outros, mas estão escorregando. Eles tem energia cinética suficiente para escorregar entre si e romper aquela estrutura de rede daqui.