If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

O sistema solar

Nosso sistema solar se formou a partir de uma nebulosa, há cerca de 4,6 bilhões de anos. Ele consiste no Sol, quatro planetas rochosos (Mercúrio, Vênus, Terra e Marte), o cinturão de asteroides, quatro planetas gasosos (Júpiter, Saturno, Urano e Netuno) e a nuvem de Oort. Versão original criada por Khan Academy.

Quer participar da conversa?

Nenhuma postagem por enquanto.
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA4JL - Olá! Tudo bem com você? Você vai assistir agora a mais uma aula de ciências da natureza. Nesta aula vamos conversar sobre o Sistema Solar. Mas antes disso é importante falar que a Terra não é plana, mas o Sistema Solar é, pelo menos quando olhamos de uma certa distância. A cerca de 4,6 bilhões de anos atrás, o material que compõe nosso Sistema Solar estava na forma de uma nebulosa, que é praticamente uma grande nuvem de gás e poeira no espaço. A gravidade achatou esse material em um disco, como esse que aqui e aí puxou tudo para o centro. Eventualmente a pressão tornou-se tão grande que uma estrela se formou: o Sol. As partículas restantes de poeira e gás colidiram umas com as outras e eventualmente formaram objetos maiores, como a Terra. Juntos, o Sol e todos os objetos no espaço que sua gravidade mantém em órbita compõem o nosso Sistema Solar. Chamamos os maiores objetos que orbitam o Sol de planetas. Nosso Sistema Solar tem oito deles: Mercúrio, Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno. Esses oito planetas são divididos pelo cinturão de asteroides. Os asteroides são rochas que orbitam o Sol e são muito menores que os planetas. Eles são feitos de níquel e ferro, e ao contrário dos planetas, muitos dos asteroides não são redondos. Depois de Netuno nós temos a Nuvem de Oort, um espaço na borda do Sistema Solar que está cheio de cometas, que são como bolas de neve espaciais feitas de gelo e poeira. Às vezes, os cometas entram na parte interna do nosso Sistema Solar e podem até ser vistos da Terra com longas caudas de gases ionizados. Um dos cometas mais famosos é o cometa Halley, que só se aproxima da Terra cada 75 anos. Então esteja atento a ele em 2061, ok? Os quatro planetas entre o cinturão de asteroides e o Sol são chamados de planetas internos ou terrestres. A palavra "terrestre" vem da palavra latina para a Terra. Os planetas terrestres têm superfícies sólidas e rochosas, atmosferas finas, poucas ou nenhuma Lua e nenhum anel. O planeta mais próximo do Sol chama-se Mercúrio. É o menor planeta do Sistema Solar e não tem Luas. Em seguida, temos Vênus. É o planeta mais próximo da Terra e, como Mercúrio, também não tem Lua. Vênus brilha no céu de forma parecida com uma estrela. É quase do mesmo tamanho da Terra, mas você não gostaria de viver nele: é o planeta mais quente do Sistema Solar e sua atmosfera contém uma mistura irrespirável de dióxido de carbono e ácido sulfúrico. O próximo planeta é o nosso planeta natal, a Terra. A Terra é o único planeta conhecido por ter vida. O último planeta terrestre do Sistema Solar é Marte. Marte tem uma atmosfera muito fina de dióxido de carbono e tem duas Luas. Enviamos robôs chamados rovers à Marte para explorar a superfície do planeta. Os outros planetas do outro lado do cinturão de asteroides são chamados de planetas externos, e ao contrário dos planetas internos, eles não são feitos de rocha. Em vez disso, eles são feitos de gases e líquidos, e têm muitas Luas e anéis. Além disso são muito mais frios e muito maiores do que os planetas terrestres. Por exemplo, o planeta Júpiter é tão grande que pode caber cerca de 1.300 Terras dentro dele. Chamamos Júpiter de "gigante gasoso" porque você adivinhou: é gigante e feito de gás. Sua atmosfera é composta principalmente de hidrogênio e hélio. Ele tem mais de 50 Luas. Uma das Luas de Júpiter, Ganimedes, é maior em volume do que o planeta Mercúrio. Um detalhe também é que Júpiter gira muito rápido em seu eixo. Isso significa que um dia em Júpiter tem pouco menos de dez horas de duração. Se você viajar mais 650 milhões de quilômetros a partir de Júpiter chegará a Saturno, outro gigante gasoso. Em 1610, Galileu Galilei se tornou a primeira pessoa a ver os anéis de Saturno. Como o seu telescópio não era forte o suficiente, ele não sabia o que eram. Ele pensou até que o planeta tinha ouvidos. Embora os anéis de Saturno pareçam lisos à distância, eles são feitos de rochas e pedaços de gelo que orbitam o planeta por causa da atração gravitacional de Saturno. O próximo planeta chama-se Urano. É o "planeta lateral", afinal ele gira de lado. Urano tem anéis menores do que Saturno e está tão longe da Terra que só podemos vê-lo com um telescópio. Ainda mais longe da Terra está o grande e azul planeta Netuno. Como Netuno está tão longe do Sol, é muito frio aqui. A temperatura média de Netuno é de cerca de menos 214 graus Celsius. É também o planeta com mais vento de todos os demais do nosso Sistema Solar. Seus ventos chegam a mais de dois mil quilômetros por hora. Então, se você for visitá-lo, não esqueça o casaco. Um detalhe interessante sobre os planetas é que eles não levam o mesmo tempo para orbitar o Sol. Por exemplo, Júpiter leva 12 anos terrestres para dar uma volta completa ao redor do Sol. Nessa mesma quantidade de tempo, Mercúrio já orbitou o Sol quase 50 vezes e Netuno nem sequer deu uma volta. Embora os humanos tenham visitado a lua, ainda não construímos um foguete que nos permita visitar nossos planetas vizinhos. Conseguimos aprender mais sobre o nosso Sistema Solar usando outros tipos de tecnologia. Os humanos construíram telescópios incríveis que nos permitem ver o nosso Sistema Solar e além, e enviamos sondas para outros planetas e capturamos imagens impressionantes. Mesmo com toda essa pesquisa, os cientistas ainda estão aprendendo coisas novas sobre o nosso Sistema Solar e o seu lugar no resto do universo. Então, quem sabe um dia você também possa ajudar a resolver alguns dos grandes mistérios do nosso Sistema Solar! Enfim, espero que você tenha compreendido tudo direitinho o que conversamos aqui e mais uma vez eu quero deixar para você um grande abraço e dizer que encontro você na próxima. Então, até lá!