If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Estrutura da Terra

Estrutura da Terra – crosta, manto, núcleo. Versão original criada por Sal Khan.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA2MP - O que eu quero fazer neste vídeo é explicar com mais detalhes as diferentes camadas da Terra. Então, vamos dizer que esta aqui é a crosta. Eu vou fazer aqui a crosta continental e aqui a crosta oceânica, que é um pouco mais fina. Esta é a crosta oceânica, que é mais fina que a crosta continental. A grossura da crosta, no geral, depende de onde você está. Nós sabemos que, perto dos pontos quentes da crosta oceânica, pode ser um pouco mais fina. Mas, quando falamos de crosta no geral, estamos falando de algo que tem entre 30 e 60 km de profundidade. Então, se você estiver em um continente e cavar por 20 km, você ainda estará na crosta. Por 30 km, provavelmente ainda estará na crosta. 70 ou 100 km, você provavelmente vai atingir o manto. Lembre-se: quando nós falamos de crosta, manto e núcleo, estamos falando sobre a composição química. A crosta é fundamentalmente diferente do manto, considerando-se as moléculas que as compõem, a sua composição. Vamos falar do manto, agora. A camada do manto, e eu não estou desenhando totalmente em escala, tem entre 2.900 a 3.000 km de profundidade. Esse manto pode ser dividido em manto superior e manto inferior. A crosta é sólida. Quando você vai para a parte de cima do manto superior, é frio o bastante para ser sólido. Então, há uma parte sólida no manto superior. Tudo isto é sólido por ser frio o bastante. Não atingiu o ponto de fusão das rochas. A combinação da parte sólida do manto superior e da crosta é chamada de litosfera. E, quando falamos de litosfera, estamos falando sobre a composição mecânica. Estamos falando no que é sólido e o que não é. Se você for um pouquinho mais fundo, abaixo da litosfera, agora as temperaturas são altas o suficiente para isto se tornar não exatamente um líquido, mas um sólido deformado, que é o magma. E esta é a estenosfera. É fluida, não tanto quanto a água, é mais viscosa. No manto superior, é quente o suficiente para a rocha se fundir e ser fluida, mas a pressão é baixa o suficiente para ser capaz de se mover. Mas se você for ainda mais fundo no manto inferior, você terá uma pressão maior. Então, será menos fluida. Mais "dura", vamos dizer assim. Esta área toda aqui é rocha fundida, é fluida, mas a parte superior é mais fluida. Pode se mover mais fácil, porque tem menos pressão. E a pressão vem de todas as rochas que estão acima dela. Lembre-se: a gravidade está puxando tudo isto para baixo. Cada molécula aqui quer descer por conta da gravidade. Então, está aplicando pressão para baixo. E, quanto mais baixo, mais pressão. Agora, quando descemos mais do que isso, chegamos ao núcleo, que é dividido entre o núcleo exterior e o núcleo interior. A espessura do núcleo exterior é aproximadamente 2.300 km e a do interior é aproximadamente 1.200 km. Tanto o núcleo interior quanto o exterior são compostos principalmente de níquel e ferro. Quando você pensa em quando a Terra estava se formando, o que aconteceu é que a Terra inteira estava muito quente, em um estado fluido. Os elementos mais pesados foram descendo, quando tudo era fluido, e as coisas mais leves subiram. Então, os gases borbulhavam através do fluido, como as bolhas de gás de um refrigerante. Eles borbulhavam para fora do fluido e formaram a atmosfera. O núcleo externo e o interno são feitos basicamente de níquel e ferro. A diferença é que, no núcleo externo, você tem temperaturas quentes o bastante para fundir o níquel e o ferro, mas a pressão é baixa o bastante para eles ainda serem fluidos. Então, o núcleo externo é considerado líquido, mas, quando você vai mais fundo, a pressão torna-se muito alta no núcleo interno. Lembre-se de todo o peso das rochas, tudo isso aqui em cima empurrando para baixo, esses milhares de quilômetros de rochas acima. Então, no núcleo interno, mesmo com a temperatura muito quente, a pressão é tão alta que as moléculas não conseguem passar umas pelas outras. Elas não podem ser líquidas. Elas se tornam algo parecido com uma geleia. Então, por causa da pressão, mesmo com alta temperatura, o núcleo interno é sólido. Então, a diferença entre núcleo interno e externo é mecânica. Eles são feitos da mesma coisa, quase a mesma composição química, só uma pressão mais baixa aqui, então você tem um estado líquido. Espero que eu tenha esclarecido um pouco sobre a composição e a profundidade das camadas da Terra.