If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:6:03

Transcrição de vídeo

RKA1JV - Vamos examinar, neste vídeo, as leis de Kirchhoff. Vamos ver, primeiro, para a corrente elétrica. Vamos supor que você tenha um resistor em série com outro resistor. E aqui, você tenha uma intensidade de corrente "I". Aqui você tem um nó. Você tem uma intensidade de corrente "I", vamos chamar de I₁ e você tem uma corrente que está saindo, vamos chamar de I₂. A corrente é a mesma que passa nesse primeiro resistor e que passa nesse segundo resistor, então, por intuição, nós sabemos que I₁ é igual a I₂, ou seja, a corrente que entra é igual à corrente que sai. Mas não fica tão claro se nós colocarmos um terceiro resistor aqui. Você tem I₁ que está entrando, tem I₂ que está saindo, e pode ter uma corrente I₃ que está saindo. Neste caso, você tem que I₁ vai ser igual a I₂ mais I₃, então, o que diz a lei de Kirchhoff para corrente? A soma das correntes que entram em um determinado nó é igual à soma das correntes que saem de um determinado nó. Vamos supor que você coloque uma coisa que, na realidade, não é tão intuitivo, ou seja, você coloque correntes que estão todas entrando, todas as correntes entram no nó. A corrente elétrica não se acumula, se aqui eu tenho 1 ampere, aqui eu tenho 1 ampere e aqui eu tenho 1 ampere, e essa corrente é uma corrente que eu não sei o quanto vale, eu sei que a soma das correntes, 1 mais 1, mais 1, mais "I" tem que ser igual a zero. Portanto, essa corrente, na realidade, vai valer -3 amperes, o que significa -3 amperes? Significa só que esse sinal está ao contrário, ou seja, em vez de a corrente estar entrando, ela está saindo desse nó e soma 3 amperes. 3 amperes estão entrando no nó e 3 amperes estão saindo desse nó. Vamos colocar outro exemplo, vamos colocar que nós temos uma, duas, três, quatro, cinco, e todas estão saindo do nó. Obviamente você não pode criar corrente do nada, ela não é cumulativa, portanto, se você tiver 1 ampere aqui, 1 ampere aqui e 1 ampere aqui, e se quiser saber quanto é que vale essa corrente nesse ponto, você vai ter 1 mais 1, mais 1, mais 1, mais "I" igual a zero. Essa intensidade de corrente vai ser -4 amperes. Podemos afirmar que a soma das correntes que entram no circuito tem que ser igual a zero e a soma das correntes que saem do circuito, se todas saem do circuito, ela tem que ser igual a zero. Na realidade, a soma das correntes que entram mais a soma das correntes que saem do circuito tem que ser igual a zero. Se todas saem do circuito, é porque uma está com sinal invertido. Nós temos que a soma das correntes que entram mais a soma das correntes que saem são iguais, ou seja, a soma das correntes que entram são iguais a soma das correntes que saem do circuito. Essa é a primeira lei de Kirchhoff para corrente no nó.