If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:9:16

Método das Correntes de Malha (passos de 1 a 3)

Transcrição de vídeo

RKA19 - Aqui vamos ver o método da malha para corrente. Vamos seguir quatro passos. O primeiro passo é identificar as malhas. O segundo passo será resolver as mais fáceis. O terceiro passo será escrever as equações de Kirchhoff, seguindo a lei da voltagem de Kirchhoff. E, finalmente, o quarto passo, que vamos fazer no próximo vídeo, será o de solucionar. Então, o que é que uma malha? Uma malha é quando você percorre o circuito e chega no mesmo ponto de onde você partiu. Vamos identificar. Aqui, você tem uma malha. Vamos chamar esta malha contendo a corrente de i₁. Aqui, você tem outra malha. Vamos chamar esta malha contendo a corrente de i₂. E, aqui, você tem outra malha. Vamos chamar esta malha contendo a corrente i₃. Vamos colocar todas as três no mesmo sentido. Quando a gente identifica as malhas, é verificar que você partiu de um ponto e chegou no mesmo ponto. Pela lei de voltagem de Kirchhoff, esta voltagem aqui, se você colocar como zero, você vai ter somas e subtrações de voltagens e vai voltar até zero ao percorrer uma malha, ao percorrer a malha 1, ao percorrer a malha 2 ao percorrer a malha 3. Agora, vamos dar nome aos componentes do circuito. Aqui, você tem uma fonte de tensão “V”. Vamos chamar este aqui de R₁. E vamos chamar este de R₂, vamos chamar este de R₃ e este aqui este de R₄. E, esta fonte de corrente, vamos chamar de “I”. Então, identificamos as malhas. Nós demos nomes às fontes, tanto de corrente quanto de voltagem, e dos resistores e, agora, vamos resolver as mais fáceis. A mais fácil é i₃. Por que i₃ é mais fácil? Porque só esta corrente passa por “I”. Então, significa que i₃ é igual... Veja que o sentido de “I” é para cima, e i₃ está percorrendo para baixo. Portanto, i₃ vai ser -I. Agora, para escrever as leis da voltagem de Kirchoff, nós vamos verificar que, partindo deste ponto, nós temos um crescimento de voltagem “V”, vamos ter uma corrente passando aqui, que vai ser i₁, que vai passar neste resistor R₁. Agora, neste resistor R₂, nós vamos ter duas correntes. Vamos ter i₁, que vai passar do polo positivo ao polo negativo, ou seja, você vai ter uma queda de i₁ vezes R₂. Mas, ao mesmo tempo, você tem uma superposição de i₂. Portanto, qual vai ser a corrente “I” de R₂? A corrente “I” de R₂ vai ser i₁ menos i₂. Então, vamos fazer um passo 3 e colocar as equações de Kirchoff. Nós temos, aqui, uma subida de voltagem nesta malha. Vamos ver essa malha 1. Nós temos uma subida de voltagem “V”. Depois, temos uma queda em R₁, que vai ser i₁ vezes R₁, ou seja, R₁ vezes i₁. Aqui, a gente vai ter uma queda de R₂ vezes iR₂, ou seja, uma queda de R₂, onde iR₂ é i₁ menos i₂. E, agora, voltamos para o mesmo ponto. Portanto, chegamos. Esta aqui tem que ser zero, a soma aqui. Qual é a próxima equação que nós podemos escrever? Aqui, nós temos um R₂. Ele está passando neste sentido. Ele está aumentando a voltagem. Ele está passando do negativo para o positivo, portanto é +R₂, vezes a diferença destas duas correntes, ou seja, i₁ menos i₂, i₁ - i₂. Aqui, em R₃, nós vamos ter apenas i₂, portanto vai ser menos R₃ vezes i₂, -R₃ vezes i₂. E, finalmente, em R₄, nós vamos ter duas correntes. Colocando a queda em R₄, nós vamos ter -R₄ vezes i₂ menos i₃. Isto aqui vai ser igual a zero. Portanto, identificamos as malhas, resolvemos as mais fáceis e escrevemos equações pela lei da voltagem de Kirchoff. No próximo vídeo, vamos solucionar este exemplo.