If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:9:37

Transcrição de vídeo

Estou aqui na Stanford Medical School com Neil Gesundheit, que é um membro aqui, da faculdade de Medicina Olá. Então, sobre o que nós vamos falar? Bem, o tópido de hoje é Endocrinologia, que é o estudo dos hormônios. A palavra hormônio é derivada do grego, e significa "despertar a atividade". Os hormônios são mensageiros químicos que são feitos em um certo lugar do corpo e tipicamente vão até outra parte do corpo, e então como sugerido (pelo nome) "despertam a atividade" e determinam uma função para outro órgão. Portanto eles são essencialmente um tipo de sinalização, uma maneira de comunicação entre uma parte e outra do organismo. Exatamente. Eles são comunicadores muito sofisticados, eu acho que essa é a definição perfeita. Outra maneira de pensar sobre isso, é que o seu corpo consegue se comunicar diretamente. Por exemplo: nervos inervam músculos, e quando você quer contrair seu músculo, você recebe um sinal do seu cérebro, que vai pelo nervo, diretamente conectado ao músculo, fazendo com que haja contração. Considerando que hormônios são mais como uma rede Wi-Fi do corpo humano: Eles são sem fio. Eles são produzidos num lugar, chegam à corrente sanguínea - que são como as ondas de sinal, se você quiser comparar - e os homônios exercem sua função em outra parte do corpo, à distância, sem diretamente, mecanicamente, conectar uma parte do corpo com a outra. E os hormônios, ele são um tipo específico de proteinas, ou um tipo especifico de componente químico, ou eles são basicamente qualquer coisas que faz o que explicou? Eles são basicamente qualquer coisa, mas eles são classificados em duas grandes categorias: Há as pequenas moléculas, tipicamente derivadas de aminoácidos, que tem aproximadamente 300 a 500 daltons - ou mmu - e também há as grandes proteínas, que podem ser centenas e centenas de aminoácidos em sequência. Entendi, então, qualquer coisa que tenha uma função específica... Isso mesmo, é considerado um hormônio. E há outra coisa, quando falamos sobre hormônios, que são três subcategorias, nós chamamos algum deles de hormônios "endócrinos", que são aqueles que ganham a circulação sanguínea e vão exercer sua função num lugar distante. E daremos alguns exemplos no nosso diagrama em breve. Mas, há outros, que são chamados hormônios parácrinos, e hormônios parácrinos tem uma ação mais regional. Portanto, eles podem ser prodruzidos, por exemplo, em uma parte do organismo, e agir numa pequena distância desse local. E a terceira categoria, que seria a menos comum, são os hormônios autócrinos. Eles são feitos diretamente numa certa célula, e agem nessa mesma célula, ou numa célula vizinha, numa distância muito pequena. Compreendo. Essas coisas - eu acho que eu consegui imaginar isso - os hormônios endócrinos são liberados, e bem longe, no organismo, eles são ligados a um receptor, os hormônios parácrinos tem uma ação local porque eles só conseguem viajar uma curta distância? Normalmente os hormônios parácrinos ganham a circulação sanguínea, mas a concentração dos recepetores - os recepetores finais, estão muito próximos do local de produção - então, os hormônios parácrinos tendem a ter uma ação regional devido a alta concentração de recepetore que é muito próxima do local de síntese. Entendi. E o mesmo acontece com os hormônios autócrinos, eles são produzidos e há uma grande concentração de receptores na própria célula. Isso pode ser uma pergunta boba, mas há endocrinologistas, existem também paracrinologistas? Bem, isso é uma boa pergunta, eu acho que não. Eu acho que como a função do hormônio parácrino foi descoberta mais recentemente nós continuamos a colocá-lo na mesma categoria da endocrinologia. Então, todos os hormônios são estudados pela endocrinologia, os hormônios endócrinos são aqueles que agem em longas distâncias. Isso mesmo. Eu acho que é uma boa maneira de sintetizar isso. Eu gosto do diagrama que você tem aqui, porque ele ilustra alguns dos principais órgãos endócrinos, que vamos focar mais tarde, em outras aulas. Então, o primeiro você mostrou de uma maneira muito boa, na cabeça, na base do cérebro, há essa estrutura laranja, que seria a glândula pituitária. A pituitária é chamada "glândula mestra" porque é nela que são produzidos os hormônios que agem nos outros órgãos. Então, vou dar um exemplo, um dos hormônios feitos pela pituitária é chamado hormônio estimulador da tireoide, ou TSH. E depois que ele deixa a pituitária, ele ganha a circulação, e vai agir na tireóide, onde há muitos receptores para TSH na superfície das células da tireoide, o TSH estimula a tireoide a fazer o hormônio da tireoide, tipicamente tiroxina (T4), ou triiodotironina (T3). Esses são os 2 principais hormônios circulantes da tireoide. E o que eles fazem? Eles regulam o metabolismo, regulam o apetite, regulam a termogênese, regulam a função musuclar - eles tem uma grande atividade em várias partes do corpo. Eles aumentam ou diminuem o metabolismo de todo o seu corpo. Isso mesmo. Então, alguém com hipertiroidismo vai ter um metabolismo muito alto, você deve conhecer a imagem clássica de alguém com taquicardia, metabolismo acelerado, perda depeso - isso seria alguém com muito hormônio da tiroide. E você pode imaginar praticamente o contrário para alguém com deficiência de hormônio da tireoide - hipotireoidismo. Portanto, é vital manter exatamente a quantidade certa desses hormônios, e os hormônios da tireoide são um bom exemplo. Mas, a regulação final se dá pela glândula pituitária. Sim, ela é a "mestra", envia um sinal e então... Isso mesmo. E nós vamos falar mais tarde de feedback negativo, porque como a glândula pituitária faz para parar de produzir TSH? Basicamente, é como um termostato, que consegue sentir o nível de hormônio da tireoide, e quando esses hormônios estão na quantidade certa, e não muito alta, ela vai diminuir o TSH que ela produz. Se os níveis estão muito baixos, isso vai estimular a produção de TSH para fazer com que a tireoide faça mais hormônios. Muito legal. O que mais temos aqui? Os outros hormônios, os principais. Além de produzir TSH, a pituitária também faz um hormônio chamado ACTH, hormônio adenocorticotrófico, que age no córtex da adrenal, e a adrenal é a glândula que fica logo acima dos rins, e as camadas mais externas da adrenal são o córtex da adrenal, que é estimulado pelo ACTH. Elas não tem relação com os rins, apenas estão em cima deles? Isso. Eles têm relação apenas no rico fluxo sanguíneo, como o fluxo dos rins, e acontecem de estar logo acima deles. Elas são chamadas de "ADrenal" porque estão adjacentes ao rim, que é a parte "renal", Oh! Isso deveria ser óbvio! X.x Mas elas não filtram o sangue ou exercem qualquer outra função dos rins. Entendi. Então, qual é o seu papel? As adrenais produzem seus hormômios, como cortisol, que regula o metabolismo da glicose, que mantém a pressão sanguínea e o bem estar, e também produzem os mineralocorticoides, como a aldosterona, que é muito importante na regulação do balanço sal-água. Você também tem os andrógenos da adrenal, que tem certa importância. E esses três hormônios são os principais produzidos pelo córtex da adrenal. Entendi O ACTH primeiramente regula o cortisol e os andrógenos da adrenal, e há outros sistema que regula os mineralocorticóides, do qual nós vamos falar depois. OK. Nós temos mais alguns órgãos aqui? A pituitária também produz hormônio luteinizante e hormônio folículo-estimulante. Que são abreviados em LH e FSH. E esses hormônios agem nas gônadas, portanto, nos homens agem nos testículos, e nas mulheres, nos ovários, para estimular o desenvolvimento de espermatozoides no homem, e de ovócitos (ovos) nas mulheres, e também a produção de gonadoesteroides, principalmente a testosterona no homem, e o estradiol na mulher. O.O... quantos mais...falta mais alguma coisa/ Bom, há outros dois hormônios que são derivados da parte anterior da pituitária, que são o hormônio do crescimento (GH), que é indispensável para o crescimento adequado (por exemplo, dos ossos longos) A pituitária realmente faz muita coisa! Sim, ela faz! hGH, hormônio do crescimento humano? Isso mesmo, e ele atua por exemplo em ossos longos. E também temos a prolactina (LTH) que é um hormônio feminino muito importante na lactação, permitindo que a mulher esteja apta a amamentar logo após o parto. E insula é... Insulina é importante, mas não vem da pituitária. Agora, nós vamos descer um pouco, nós falamos sobre a tireoide produzir seus hormônios e quando você chega ao pâncreas, que é essa estrutura amarela, aqui no meio, dentro do pâncreas há penas ilhas de células, chamadas "ilhotas de Langerhans" e essas ilhas, com o pâncreas, produzem hormônios endócrinos, como a insulina e o glucagon, Mas insulina é vital, sem ela você tem diabetes. Sem ela você não tira glicose do sangue e a transporta para o músculo normalmente. E a falta de insulina pode gerar sintomas de diabetes, sobre os quais conversaremos depois. E parece que, apenas estruturalmente, você tem o pâncreas bem ali, as adrenais logo aqui, eles são bem próximos...porque eles são tão importantes... Sim, isso é uma boa observação. Ambos tem uma grande drenagem venosa, então, quando eles fazem seus hormônios, eles ganham a circulação muito rápido, porque eles são estruturas vitais. Muito legal! Eu acho que nós podemos deixar assim, e para o próximo vídeo você tem alguma imagens que parecem bem interessantes. Ok, no próximo vídeo nós vamos falar sobre como é controlada a quantidade certa de um hormônio, e outras coisas que surgirem.