If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:8:53

Transcrição de vídeo

(Locutor) Isso aqui é uma hemácia Do que é feita a camada externa da hemácia? Como é uma célula, tem membrana celular que é feita de lipídeos. Junto com esses lipídios há vários tipos de proteínas e moléculas. Vou desenhar Elas possuem diversas funções. Existem duas funções que são mais importantes que as demais para o tema da nossa conversa que são a molécula A e molécula B Espero que gostem desses nomes porque são bem fáceis de lembrar Chamei de molécula e não de proteína porque não são proteínas de fato. São na verdade glicolipídeos, e eu não havia percebido de imediato, mas Glicolipídeo - glico significa um grupo açúcar e lipídeo um grupo graxo. É uma mistura de açúcar e gordura podem pesquisar, se tiverem interesse. Curioso é que nem todas as pessoas possuem essas duas moléculas, os glicolipídeos, nas hemácias. Uns possuem ambas, outros possuem só uma. Por exemplo, umas pessoas só possuem a A e outras pessoas só possuem a B há outras pessoas com outra possibilidade Elas não possuem a A nem B obviamente tais pessoas possuem outras proteínas e moléculas em suas hemácias. O motivo do nosso interesse em falar sobre as moléculas A e B é que na medicina é muito comum se fazer transfusão sanguínea. Digamos que houve um acidente de carro e voce perdeu muito sangue. Você é levado ao hospital. Se você perdeu muito sangue eles farão uma transfusão sanguínea. Significa que através de uma seringa na sua veia um outro sangue será injetado. Só que não pode ser qualquer sangue para qualquer pessoa. Deve ser de acordo com os grupos A e B Vou explicar com um exemplo. Suponhamos que você seja uma pessoa cujo sangue só tenha A nas hemácias, por isso você não pode receber sangue de alguém que tenha A e B nas hemácias Vamos ver porque. Lembrem-se que no sistema imunológico existe algo chamado de anticorpo. Vou desenhar lembrem-se que o sistema imunológico se utiliza desses anticorpos para lutar contra as coisas que não queremos no corpo Por exemplo, se tiver uma bactéria vou desenhar você terá um anticorpo que se ligará nela. O objetivo é avisar ao corpo que essa bactéria deve ser destruída. O anticorpo é um tipo de etiqueta que marca o elemento a ser destruído Mas o corpo é bem cauteloso para não criar anticorpos contra si mesmo, certo? Se o corpo criasse anticorpos contra si o próprio corpo seria atacado Por isso, quem tem esse tipo de sangue, com A e B em todas as hemácias essa pessoa não possui anticorpos contra as moléculas A nem B, porque ela não quer que seu corpo ataque as próprias hemácias. Essas pessoas não possuem anticorpos Digamos que você tenha o tipo de sangue A você pode não criar anticorpos contra a molécula A, mas pode criar contra a B porque a molécula B não está no seu corpo. Então não há risco do corpo atacar a si mesmo produzindo anticorpo contra a molécula B Essas pessoas não possuem anticorpo A mas possuem anticorpo B. Por outro lado, essas pessoas podem receber anticorpo A mas não podem receber anticorpo B porque o B atacaria o próprio corpo E esse último sujeito, vocês advinham? Ele pode receber ambos os anticorpos A e B De fato, ele possui ambos, porque é assim que funciona o sistema imunológico Ele produz anticorpos contra tudo aquilo que não lhe pertence. As moléculas A e B não fazem parte deste cara. Por isso ele produz anticorpo contra A e B O que aconteceria se um cara com sangue A sofresse um acidente de carro e precisasse de transfusão? Se o levassem ao hospital e lhe dessem sangue com moléculas A e B, Seus anticorpos B iriam se ligar às moléculas B do sangue recebido o corpo começará a destruir todas as células recebidas Isso é ruim, primeiro pelo desperdício: O cara recebe sangue que será destruído, e segundo, porque causará muita inflamação. O corpo identificará esses antígenos como uma grande ameaça e ativará todo o sistema imunológico, o que é ruim para a pessoa Vamos ver as possibilidades de transfusão entre pessoas com tipos diferentes Vou desenhar uma tabela de um lado são os doadores Acompanhem o raciocínio Temos o doador AB, doador A e doador B sabe como se chama esse tipo de sangue? não podemos chamar de tipo A nem B porque A e B já são esses caras aqui por isso chamamos de tipo O Agora os mesmos caras são receptores Receptor do tipo AB Receptor do tipo A, receptor do tipo B e receptor do tipo O Vamos colocar na tabela Aqui estão os doadores de sangue e aqui os receptores de sangue O que eu havia falado? Que alguém com sangue tipo A não pode receber sangue de alguém com tipo AB Então receptor A com doador AB não é bom E de alguém com sangue tipo AB? Ele pode receber de alguém com sangue AB? Sim, porque o cara com sangue AB não possui anticorpos contra A ou B ele não atacará o sangue AB recebido Que tal dar uma pausa no vídeo agora para vocês tentarem preencher a tabela? OK. Espero que vocês façam isso e tentem preencher a tabela. Agora vamos preencher juntos Uma pessoa com sangue AB pode receber sangue de uma pessoa com sangue A, sangue B ou sangue O porque ela não possui anticorpos A ou B. Ela não reagirá contra esses caras Da mesma forma, alguém com sangue A pode receber um sangue A, sangue B recebe de B, sangue O recebe de O Mas B não pode receber de AB nem de O nem B pode receber de A ou de O O sangue O não pode receber de B, e o A também não pode receber de B Mas o O pode doar para qualquer um Percebam que interessante o sangue O pode doar para todos porque o sangue O não possui moléculas A ou B então ninguém reagirá contra ele Por isso chama-se o O de doador universal Outro fato interessante é que o AB pode receber sangue de qualquer um Por isso é chamado de receptor universal E todas essas coisas, AB, A, B, O, são os tipos sanguíneos Quando perguntarem qual seu tipo de sangue é sobre isso a que se refere Por isso é importante saber o tipo de sangue caso precise de transfusão sanguínea Legenda: Patricia Kawase