If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:10:11

Transcrição de vídeo

Vamos falar sobre vasos sanguíneos Vou falar para você sobre os vários tipos de vasos sanguíneos que existem e veremos se seremos capazes de identificar alguns padrões gerais. Então vamos começar com... uh... digamos que a gente pegue o vaso sanguíneo do nosso corpo e o examine no microscópio. Pareceria algo assim, onde o meio é chamado de lúmen, e bem do lado de fora do lúmen temos as células. E essas células estão em todo entorno do lúmen e elas são o primeiro tipo de célula que qualquer sangue interage, certo? Porque isso está bem do lado de forma do lúmen. E do outro lado das células, do lado de trás delas - se você pensar no lúmen como a parte da frente - há uma pequena linha que vou desenhar aqui para representar a proteína que fica por aqui e funciona como um andaime, meio que mantendo as células no lugar. Então temos todas essas células endoteliais. - células endoteliais - E então temos essa pequena membrana basal - tipo uma membrana bem fina - chamada de membrana basal. E ela previne que as coisas saiam de seu lugar. A membrana basal é composta basicamente por proteína. Então pense em coisas como colágeno, que você pode encontrar em ossos e nas gengivas. Essa mesma proteína está na verdade forrando todos esses vasos sanguíneos que existem em nosso corpo. Juntas, a membrana basal e as células endoteliais formam uma camada chamada de Túnica - estou escrevendo em letras bem grandes - Íntima. Túnica Íntima. Essa é a palavra que usamos porque túnica vem da palavra para casaco ou capa, e íntima é porque é uma camada interna que cobre os vasos, então, Túnica Íntima. Agora bem do lado de fora disso há outra camada - voi desenhar bem aqui em vermelho e isso será uma camada de músculo. Imagine que essas pequenas linhas representam células de músculo liso. Então isso seria músculo e isso seria a camada chamada de túnica média, ou meio. E a coisa mais importante aqui é que há músculo liso nessa camada. Músculo liso. E finalmente, bem de fora, temos outra camada. Vou desenhá-la como uma linha amarela. E essa linha amarela representa mais proteína. Essa é outra camada de proteína, assim como a membrana basal, mas uma composição diferente de proteínas. Mas novamente vemos bastante colágeno, como antes, e mais proteína também. E essa é chamada de túnica externa. Para camada externa. Túnica externa. Outra palavra usada às vezes é Adventitia. Então você pode ver essa palavra também. E o mais interessante sobre a túnica externa é que nos vasos maiores, você percebe que precisam de sangue para se abastecer, então alguns dos vasos maiores possuem pequenos vasos sanguíneos. E você pode pensar: "bem, isso então vai indefinidamente?" "Sabe, vasos que têm vasos, e vasinhos que têm vasinhos, e assim por diante?" Na verdade não. Apenas os vasos grandes são assim. Então, às vezes e não sempre, vemos o chamado "vasa vasorum"- um nome meio chique para isso. Mas eles são pequenos vasos sanguíneos em vasos sanguíneos, o que eu sempre achei um troço bem legal. Então a túnica externa tem os vasos sanguíneos e também tem terminações nervosas, e eu nem vou desenhar isso porque seria difícil mostrar isso, mas terminações nervosas podem estar nessa camada nessa camada túnica externa. Então temos 3 camadas, e cada uma delas com coisas bem bacanas. O que eu pensei em fazermos é pensar sobre cada tipo de vaso, e como isso poderia parecer para esse vaso. Então começaremos com as veias. Vou desenhar as veias bem aqui. Então digamos que você tem uma veia. Na parte interna ela tem a camada túnica íntima - e eu não vou desenhar todas as células porque agora você já sabe o que isso representa. A linha roxa representa as células endoteliais e a membrana basal. Também temos uma camada de músculo liso. Uma linha vermelha para representar a túnica média. E veias têm uma túnica externa - uma terceira camada. Então veias seguem esse padrãozão. Possuem 3 camadas e seguem bem o que falamos. Agora, artérias. Deixa eu fazer uma cor diferente para as artérias. Vermelho. Penso nas artérias em 2 grupos. Então eu penso sobre artérias de tamanhos grandes e médios de forma diferente do que penso sobre artérias menores e arteríolas. Você verá que pequenas artérias e arteríolas são muito semelhantes. Comecemos pelas artérias grandes e médias. Aqui temos o interior. E do lado externo, na camada da túnica média você passa a ver a diferença da veia. Dá para ver que é muito maior, muito maior. Na veia temos apenas uma fina camada de músculo liso, aqui há uma bela camada de músculo liso. além de ter células de músculo liso nas grandes e médias artérias, há uma novidade interessante - uma coisa chamada elastina. Uma proteína. A elastina estará aqui e é uma proteína que ajuda deixar isso bem elástico, pois elas vão sofrer tamanha pressão que precisam não romper quando essa pressão passar. Então a elastina (esse verde é a proteína elastina) deixa as artérias mais elásticas Mais elástica para pressões elevadas. Para pressão elevada. Vou escrever P para pressões. A camada média parece assim. Claro que ainda há a camada exterior como antes. Vimos então uma grande diferença com essas artérias grandes e médias. Então agora vamos às pequenas artérias e arteríolas. Aqui vamos começar com o lúmen, como antes. Também há uma grande túnica média. Ao contrário da veia, a túnica média é bem grande nos 2 tipos de artérias. Menos aqui, ao invés de ter elastina aqui, temos montes e montes de músculos. Montes de músculos. São tão fortes que podem, com facilidade, extrair o lúmen se quisessem, apenas contraindo-se. E isso faz sentido porque sabemos que as arteríolas - olha para todo esse músculo - as arteríolas são as que vão criar resistência. Aqui há montes de músculos. Isso é para ajudar a criar bastante resistência, se for preciso, para alterar a pressão sanguínea. Por isso que as pequenas artérias e arteríolas são muito úteis em expremer, mudando a pressão arterial. No exterior, como antes, elas possuem sua camada de túnica externa. Novamente é para cá que vêm as terminações nervosas, e para onde vêm também os vasos sanguíneos, ou a vasa vasorum. Aqui é onde fica essa camada. Ok. Você deve estar pensando de que deve existir um outro tipo de vaso - e há. São os capilares. Vou desenhar o capilar bem aqui. O capilar é diferente de todos esses outros que vimos até aqui, porque os capilares são realmente únicos, pois ao contrário do que vimos em veias e artérias isso desce ao nível de uma única célula. Ainda temos o lúmen, mas no exterior, ao invés de ter muitas células endoteliais, temos na verdade, algumas vezes, apenas uma célula. Uma única célula formará toda parede do tubo. Uma célula viajando dentro de outra célula. Tipo quase como a célula estivesse abraçando o pequeno glóbulo vermelho que a está atravessando, ou algo do tipo. Então esse capilar parece bem diferente de tudo o que já desenhamos até aqui - - as veias e as artérias. Mas eu ainda quero que você dê uma boa olhada nisso tudo e veja as principais diferenças entre veias e artérias. As veias seguem um padrão geral, mas as artérias grande e média têm bastante elastina na túnica média, e as pequenas artérias e arteríolas têm bastante músculo na túnica média. LEGENDADO POR GABRIELA MORITZ