Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:10:09

Transcrição de vídeo

Gosto muito desta figura que encontrei! Ela mostra perfeitamente onde situa-se o coração em nosso corpo. Então, como você pode ver, o coração está cercado, em ambos os lados, pelas costelas, certo? Na verdade ainda não os desenhei, mas deixe-me mostrar a vocês onde os pulmões estariam. Este é o pulmão direito e deste lado você tem o pulmão esquerdo. Então este é o lugar em que fica seu coração: entre os dois pulmões. E eu estou dizendo esquerda e direita a partir da perspectiva da pessoa que possui este coração. Então esta é esquerda e direita dela, que será o oposto para nós, se estivermos olhando para o coração dela. O coração está na verdade situado entre os dois pulmões dentro desta caixa de proteção que são as costelas. Elas estão lá basicamente para manter todos estes importantes órgãos protegidos. Então, abaixo delas, se você desenhar isso aqui ou isto aqui, você pode ver que abaixo disto tudo há um músculo muitíssimo importante. Porém, muitos não falam sobre ele, ou talvez não seja o tipo de músculo que você costuma ver em pessoas malhando na academia, mas este músculo é chamado de diafragma. Então, o seu diafragma e suas costelas estão juntos em um mesmo espaço, certo? O diafragma forma o chão, e as costelas são uma espécie de teto e paredes deste espaço. E se você olhasse para o conteúdo deste espaço, você veria o seu pulmão e o seu coração. Assim, este espaço inteiro é chamado tórax. Então, o que exatamente o coração faz? Vamos ganhar um pouco de espaço agora, e mostrar a vocês uma versão ampliada do coração. Deixe-me começar por orientar você sobre o coração. Este é o nosso pulmão direito e do outro lado temos o nosso pulmão esquerdo. E tudo isso seria o interior da caixa torácica, mas eu não a desenharei agora porque isso tornaria mais difícil ver o coração. Então, para pensamos o que exatamente o coração faz, acho que, uma maneira clara de fazer isso é imaginarmos que você seja uma célula. Então, coloque-se na perspectiva de uma célula, e digamos que você é uma célula saindo por aqui. Este é você. E você pode imaginar qualquer parte do corpo que você poderia ser. Digamos, uma célula do dedo mindinho. Então, digamos que você é uma célula do dedo do pé e seu trabalho, claro, é viver e ser feliz, e estar perto de um pequeno vaso sanguíneo. Na verdade, cada célula do nosso corpo tem uma pequena veia que está por perto. E esta célula do dedo do pé está apenas tentando ganhar a vida. E as células do dedo do pé precisam de certas coisas, certo? Elas precisam, por exemplo, digamos de oxigênio. Escreverei isto em branco para ficar bem claro. Elas precisam de oxigênio e elas precisam de nutrientes, certo? Então as células precisam de certas coisas para viverem e serem felizes. E por outro lado elas também produzem resíduos. Elas são, de certa forma, iguais a nós, elas produzem resíduos. E esses resíduos podem ser todo tipo de coisa, e um desses tipos que me vem a mente é o dióxido de carbono (CO2). Assim, o dióxido de carbono é um resíduo desta célula. Logo, elas produzem alguns resíduos, e nesse momento, vamos imaginar que não há sangue circulando. Então, mesmo que exista vasos sanguíneos próximos, não há fluxo sanguíneo acontecendo, então apenas escreverei "sem circulação". a pequena célula produz resíduos. Este resíduo, vamos desenhar uma bolinha bem aqui, começará a se acumular. Você começará a juntar mais e mais resíduos porque o sangue não está circulando. E isso pode acabar obstruindo o caminho em torno da nossa célula do dedo do pé. Dessa maneira, a nossa célula está ficando inundada, literalmente coberta, por seus próprios resíduos. E o outro lado, está recebendo oxigênio ou nutrientes? Não. Não está recebendo qualquer uma destas coisas. Então, em pouco tempo, eu diria que em alguns minutos, nossa célula do dedo do pé pensará: "Bem, esta não é uma maneira muito feliz para viver!" é realmente muito triste, isto é horrível. E se isto continuar a célula do dedo iria morrer. Então, o que a célula do pé necessita, e o que toda célula precisa, e está célula poderia ser uma célula do dedo ou uma célula da pele, ou de fato qualquer célula viva, precisa de circulação. Certo? Precisa que o sangue esteja circulando muito bem e sem problemas. E se há circulação então você terá um cenário muito diferente, certo? Se existir circulação, então, de repente, todo o resíduo produzido é de fato carregado e levado embora. Está circulando, e é como alguém vir e levar todo o lixo e, em seguida, você não ter mais lixo pela casa toda. Logo, você tem uma boa circulção, e em troca, o oxigênio e os nutrientes são deixados Portanto, este material é entregue também. Então, de repente a célula vai ficar muito, muito feliz e vai estar vivendo muito bem. Então, se você quiser que todas as células do seu corpo funcionem bem como esta célula aqui, você realmente precisa de uma boa circulação pelo corpo todo. E então isso é realmente o ponto mais importante. É que você realmente precisa, de algum modo, ter o fluxo sanguíneo movendo e empurrando sangue constantemente pelo corpo todo. Então, para fazer isso para bilhões e bilhões de células você precisa de uma bomba muito poderosa, certo? Algo que vai ser capaz de puxar todo o sangue do corpo, e, em seguida, empurrá-lo para fora. E é isso que o coração é. Quero dizer em sua essência, isso é exatamente o que o coração está fazendo. É uma bomba incrível, empurrando sangue, para que você tenha um bom fluxo sanguíneo. E assim eu vou escrever isso aqui do lado como tarefa número um. Estes são as tarefas do coração. Então a tarefa número um seria o fluxo sanguíneo. E eu vou escrever fluxo sistêmico. Fluxo sistêmico. E todos esses meios sistêmicos é porque eu estou me referindo ao corpo todo. Sistêmico... quando eu digo essa palavra,eu quero me referir ao corpo inteiro. Todas as células do corpo. Agora, exatamente como isso acontece, na verdade, você pode ver nesta imagem. Então, aqui você tem uma veia gigante, esta é uma veia, e você tem uma artéria. Isto é uma artéria. E o sangue está, na verdade, passando através da artéria, desse modo. Ele está realmente chegando em duas veias, aquela que fica no topo, esta é chamada de superior, superior, significa exatamente no topo. Veia cava superior. Esse é o nome da veia. E na parte inferior aqui, você não pode vê-la porque ela está do outro lado do coração, mas há uma outra veia chamada veia cava inferior. E estas duas veias, esta também é uma veia, estas duas veias estão, na verdade, arrastando sangue do corpo todo para dentro do coração. E então, quando o coração está pronto para bombear o sangue de volta para fora, ele passa por esta artéria, e o nome dela é a aorta. Então, se você já ouviu falar da aorta, esta é a artéria que as pessoas estão falando. Então é assim que o sangue vem e é bombeado ao redor. Mas esta não é a única tarefa do coração. A segunda tarefa do coração, também está representada nesta figura, é chamada de fluxo pulmonar. Fluxo pulmonar. Então, o que isso significa? Bem, nós sabemos que as células estão aguardando o oxigênio, certo? Sabemos disso. E que eles têm uma grande quantidade de resíduos de dióxido de carbono. Bem, é bom manter as coisas circulando. É bom manter o sangue circulando. Mas se você, na verdade, nunca se livrou daquele dióxido de carbono ou nunca trouxe novo oxigênio, então uma célula não ficará muito feliz também. Quero dizer, você pode manter o fluxo sanguíneo, mas em algum momento também vai querer um pouco de oxigênio. E ela vai querer se livrar daquele dióxido de carbono. E, é nesse ponto que entram os pulmões. Então o que acontece é que o coração, antes de enviar o sangue para fora da aorta, antes de distribuí-lo de volta para o corpo, ele envia o sangue até os pulmões. E ele vai até o pulmão esquerdo, e até o pulmão direito. E o sangue volta do pulmão direito e do pulmão esquerdo, e é empurrado de volta para o coração, e depois é comprimido através da aorta. Então há essa pequena etapa extra aqui, onde o sangue está indo para os pulmões e voltando, e essa é a circulação pulmonar. Assim, a última coisa que você vai notar, se você olhar para esta imagem que é difícil não notar, é que existem estes, tipo de sinuosidades procurando por pequenos vasos sanguíneos em todo o coração. E o que são estas coisas exatamente? Eu digo, você tem as vermelhas e as azuis, e as azuis são as veias, e as vermelhas são as artérias, mas elas são parte do fluxo sistêmico, ou do fluxo pulmonar, ou outra coisa? Bem, estes vasos, todos eles juntos são chamados de vasos coronários. E assim, especificamente, você pode ouvir falar de uma artéria coronária, ou uma veia coronária, mas, juntos, você pode chamá-los de vasos sanguíneos coronários. Vou adicionar a palavra sangue aqui. Então, esses vasos sanguíneos coronários estão na verdade servindo o próprio músculo cardíaco. Quero dizer, lembre-se, o coração é composto de milhares e milhares, na verdade, dezenas de milhares de células e as células, assim como nossa célula dedo do pé que desenhamos, elas também precisam de oxigênio, nutrientes e produzem resíduos. Então, essas células vão precisar de vasos sanguíneos abastecendo elas também. Então, isso é o que são os vasos sanguíneos coronários. Eles são literalmente os vasos sanguíneos que vão para coração e o serve. Então, estes são os que servem ao coração. Agora, se eles estão servindo os músculos do coração e as células do coração, então, pense nisso, eles iriam fazer parte do fluxo sistêmico, ou do fluxo pulmonar? Bem, se a tarefa principal é atender às necessidades de células, então os vasos coronários pertencem ao fluxo sistêmico.