If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:5:04

Tromboembolias e tromboembolia

Transcrição de vídeo

Gostaria de esclarecer alguns termos que usei no vídeo anterior. Antes, vamos nos certificar de que entendemos o mecanismo de como as artérias podem ser obstruídas. No último vídeo falamos sobre a formação de placas que, quando instáveis, podem se romper, liberando material para a corrente sanguínea. Pode começar a fluir para a corrente sanguínea. Dois eventos vão ocorrer-- eu quero deixar mais claro do que no outro vídeo, já que agora posso dar zoom nas artérias-- duas coisas podem acontecer: Os fatores de coagulação vão atuar sobre as partículas liberadas da placa. O que também pode ocorrer-- e eu não me aprofundei no vídeo anterior-- quando essa coisa se rompe, é a formação de coágulos sobre a placa. Deixe-me colorir em uma cor avermelhada, pois pode haver coágulos na placa rompida. Logo, a parte da placa que não se soltou pode coagular, e o material liberado para a corrente sanguínea também pode. No último vídeo, vimos que um desses coágulos podem descer até algum ponto onde as artérias sejam estreitas o suficiente para que sejam obstruídas. Ele bloqueia a artéria bem aqui. Isso restringe o fluxo sanguíneo e de súbito não há sangue indo nesta direção e, a partir daí, todo tecido muscular que necessita do suprimento sanguíneo e do oxigênio, pode morrer de um leve infarto do miocárdio ou de ataque cardíaco. Agora quero elucidar a real terminologia, pois no último vídeo usei termos um pouco vagos que quero explicar mais a fundo. Este coágulo que se forma, que pode bloquear o vaso, é chamado de trombo. Isso aqui é um trombo. Trombose é o processo de formação do trombo. Assim, trombos são coágulos que podem obstruir o vaso sanguíneo. Então, este trombo vai dificultar a passagem do sangue no interior do vaso. Quaisquer destas partículas soltas transitando nos vasos sanguíneos que podem eventualmente se alojar e bloquear o fluxo sanguíneo são chamadas de êmbolos e se forem chamadas no singular, êmbolo. Este é um êmbolo. Que fique claro que êmbolo é o termo geral para qualquer material que pode ser carreado no sangue e se alojar no sistema circulatório impedindo o fluxo. Estes êmbolos e os do vídeo anterior, que também estão coagulados, são ao mesmo tempo trombos e êmbolos, por isso podem ser chamados tromboêmbolos. Tromboêmbolo. Essas palavras às vezes são estranhas para pronunciar. Não seria errôneo chamá-los de êmbolos, mas se chamamos de tromboêmbolos, sabemos que é material coagulado que foi liberado da placa e pode se alojar. No vídeo anterior denominei trombose, mas não está de todo certo, pois trombose é a formação do coágulo que pode restringir o fluxo sanguíneo e que quando se rompe, torna-se um êmbolo que se aloja mais adiante bloqueando o sangue. Chamamos isso de tromboembolismo. Tromboembolismo. Deixe-me escrever isto. Tromboembolismo. Espero que não esteja deixando confuso-- termos médicos me confundem bastante-- mas quero deixar bem claro que trombose é a formação de um coágulo dentro do vaso, que pode restringir o fluxo sanguíneo. Portanto, aqui temos a trombose ocorrendo. Isto é trombose. Uma vez que partículas se quebram e começam a fluir, se tornam êmbolos-- este é o termo geral-- especialmente se tiverem origem em material coagulado, serão tromboêmbolos. Logo, tromboêmbolo é uma forma mais específica de denominar um êmbolo. Se um desses se alojar de forma a bloquear o fluxo do sangue ocorrerá o tromboembolismo. Podemos ainda usar o termo embolismo, mas quando usamos tromboembolismo, especificamos que é material coagulado. Espero que isto deixe mais claro e não mais confuso.. [revisado por Gustavo Reis]