Tempo atual:0:00Duração total:5:04

Tromboembolias e tromboembolia

Transcrição de vídeo

Quero esclarecer algumas terminologias que usei no último vídeo. Antes de fazer isto, vamos ter certeza de que entendemos o mecanismo de como as artérias ficam bloqueadas. No último vídeo falamos sobre estas placas se formando, e caso esta placa fique instável em algum momento ela pode se romper. E quando ela se rompe, este material pode fluir para dentro da corrente sanguínea. Duas coisas acontecerão - Quero deixar claro em relação ao último vídeo, especialmente ampliando essas artérias - duas coisas podem acontecer: Placas, ou devo dizer, fatores de coagulação podem coagular estas partes liberadas da placa. E outra coisa que acontecerá-- e eu não falei sobre isto no último vídeo-- Quando esta coisa se rompe, você pode também ter a formação de sangue coagulado aqui. Deixe-me desenhar isso em vermelho, por que você pode ter coágulos de sangue formados na placa rompida. Então, tudo: a parte da placa que não se moveu poderá se coagular, e a parte da placa que caiu na corrente sanguínea também pode coagular. E no último vídeo que vimos que uma destas coagulações podem seguir direto a algum ponto onde as artérias ficam estreitas o suficiente então elas na realidade bloqueiam as artérias. E isto restringe o sangue de flui, então de repente você não tem fluxo sanguíneo indo naquela direção, e todo a musculatura necessita do fluxo sanguíneo a partir deste momento, que necessita de oxigênio, poderá morrer de infarto do miocárdio leve, ou mesmo um ataque cardíaco. Agora, o que quero esclarecer é a terminologia atual--[o último vídeo] foi um pouco básico com a terminologia, e quero aprofundar aqui. Este coágulo que se forma, ele pode restringir a veia sanguínea, isto é uma trombose. Trombose é o processo de formação de um trombo. Assim [trombos] são estes coágulos sanguíneos que se formam, que podem obstruir a veia sanguínea. Assim este trombo bem aqui irá fazer com que o sangue flua com dificuldade através desta veia. Agora muitas destas peças soltas em qualquer destas veias sanguíneas, que podem flutuar por perto e eventualmente se alojarem e bloquearem o fluxo sanguíneo, estes são denominados êmbolos. Quero deixar claro, êmbolo é o termo genérico para qualquer coisa que possa flutuar pelo seu sangue e eventualmente alojar-se em algum ponto de seu sistema circulatório e restringir a corrente sanguínea. O que nós desenhamos no último vídeo--bem como neste--estes êmbolos também estão coagulados, eles também são trombos e êmbolos ao mesmo tempo, isto seria chamado de tromboêmbolo. Assim não seria errado chamar de êmbolo, mas em particular se você sabe que é um tromboêmbolo, você sabe que é um material coagulado por uma placa que se soltou e que poderá se alojar. No último vídeo eu chamei isto de trombose mas não está totalmente correto, trombose é a formação do coágulo que pode restringir o fluxo sanguíneo, mas quando ele se quebra, se torna um êmbolo, e se aloja longe e restringe a corrente sanguínea, isto é chamado de tromboembolismo. Espero que não esteja confundindo muito--estes termos médicos me confundem muito-- mas quero deixar muito claro, trombose é a formação de coágulo sanguíneo dentro da veia sanguínea. que pode restringir o fluxo de sangue. Então isto aqui é a ocorrência de uma trombose. Uma vez que coisas se quebram e se tornam êmbolos--este é o termo genérico disso--e no particular, caso se quebre o material que é coagulado, isto é um tromboêmbolo. Então, tromboêmbolo é uma forma mais específica de chamarmos de êmbolo, e uma vez que uma dessas coisas se alojam e bloqueiam a corrente sanguínea, ocorre o tromboembolismo. Você pode chamar também de embolismo. Quando você diz, "tromboembolismo", especifica que é um material coagulado. Espero ter esclarecido as coisas e não ter confundido muito vocês.