If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:12:59

Transcrição de vídeo

RKA - E aí, pessoal, tudo bem? Se vocês tivessem uma habilidade mágica de poder ver as moléculas de ar no ar, você veria algo mais ou menos do jeito que está aparecendo na tela, seria muito mais cheio, mas você pode imaginar, mais ou menos, como seria. Vamos dizer que você decida fazer algo interessante como, pegar uma jarra e colocar algumas moléculas de ar dentro dessa jarra. Então, aqui nós temos a nossa jarra e eu vou colocar aqui uma pequena abertura nessa jarra. Vamos dizer que você queira comparar o que está acontecendo dentro da jarra com o que está fora. Deixa eu tentar criar uma caixa roxa aqui, uma caixa pontilhada e essa caixa tem volume equivalente à nossa jarra. ou seja, nós queremos colocar uma parte de ar semelhante. O que nós vamos fazer aqui é comparar o que está acontecendo dentro da jarra com que está acontecendo dentro da linha roxa. Nós sabemos que essa linha roxa está pegando parte do ar da atmosfera e, nesse ar, vai ter as moléculas se chocando umas com as outras. Vamos dizer que seja algo mais ou menos assim e, claro, tem várias colisões aleatórias acontecendo e, quanto maior as colisões, quanto mais colisões acontecem, maior a pressão do ar, e essa pressão é de cerca de 760 milímetros de mercúrio (mmHg). Se eu for medir a pressão dentro da jarra, ela vai ser a mesma coisa, ou seja, cerca de 760 mmHg, e, só para acrescentar, se nós pensarmos em como essas moléculas são, se tivermos aqui cinco delas, você provavelmente diria que era o nitrogênio, nitrogênio, nitrogênio, nitrogênio, e oxigênio. porque, lembre-se, o oxigênio é cerca de 21% do ar e, por isso, essa aqui seria uma proporção justa do que representa essas moléculas aqui, essas cinco moléculas. Então, no ar nós temos nitrogênio e oxigênio, e estão circulando na minha jarra como na própria atmosfera. Vamos dizer que eu decida fazer um experimento interessante e eu decida aumentar um pouquinho o fundo da minha jarra, então, aqui, eu aumente o fundo da minha jarra. Nesse momento, eu não quero que você pense se é possível isso acontecer ou não, vamos apenas supor que eu, criativamente, consegui isso, ou seja, vamos dizer que eu consegui aqui expandir a minha jarra, e isso significa que o meu volume aumentou e, claro, esqueci de colocar aqui que, nesse momento que eu estou expandindo a minha jarra, essa parte aqui está fechada, a abertura, a tampa da jarra. Então, aqui na minha abertura, eu coloquei uma tampa que está fechada e o meu chão está um pouco mais para baixo, ou seja, o volume aumentou. Deixa eu só apagar umas moléculas aqui para abrir espaço. A primeira coisa que eu posso colocar aqui é que o volume dentro da jarra aumentou, se o volume aumentou, significa que as moléculas aqui dentro da jarra têm mais espaço para se movimentar, ou seja, as moléculas estão excitadas e, com isso, devem colidir umas com as outras, e se elas não estão se colidindo tanto agora, é porque tem todo esse espaço extra aqui na jarra, e se elas estão colidindo menos, significa que a pressão vai diminuir, correto? Ou seja, agora nossa pressão diminuiu um pouco, vamos dizer que foi para 757 mmHg. Diminuiu um pouquinho, ou seja, agora a pressão aqui dentro é menor do que a pressão do lado de fora, por causa do aumento de volume. Então, nós podemos dizer que graças ao aumento de volume, nós vamos ter uma diminuição na pressão, porque nós temos menos colisões e essa nova pressão é de 757 mmHg que é um número positivo. Mas, às vezes, as pessoas se referem a isso como uma pressão negativa ou um vácuo, porque elas dizem isso relativo ao número 760, ou seja, 757 é 3 pontos inferior, e por causa disso, que é negativo. Se você quiser comparar um com o outro, você faz 757 menos 760, e isso vai dar -3, ou seja, seria um número negativo mas, por ora, vou deixar esse número desse jeito mesmo. Agora, vamos dizer que eu abra essa tampa aqui, então, agora a tampa está aberta. Se eu abrir, aqui o que vai acontecer? Nós temos todo esse espaço aqui circulando, deixa eu só remover isso aqui por enquanto, esse espaço extra que eu coloquei, e as moléculas estão se movimentando sempre, então essas colisões aqui sempre vão acontecer e o que acontece é que algumas moléculas vão entrar aqui. Vamos dizer que é mais ou menos assim, então, algumas moléculas acabam entrando para dentro da jarra, e claro, tem algumas moléculas também saindo da jarra e isso acontece constantemente. Mas, qual vai ser a grande diferença aqui? Vamos dizer que eu deixe essa jarra aberta e vá fazer outras coisas e volte em um minuto, eu vou perceber que tem mais moléculas dentro da minha jarra, porque tem mais espaço e menos aglomeração na jarra, por causa do volume extra que eu criei, então, com o passar do tempo vão ter mais moléculas na minha jarra e, se eu der sorte, essa aqui é uma molécula de oxigênio e aí essas moléculas entrando, seriam a próxima etapa. Então, aqui as moléculas de ar entrando e estão fazendo o que as moléculas fazem, que é, basicamente, bater umas nas outras, então, você tem aqui, vamos dizer que essa molécula que também colide aqui e que também tem algumas colisões acontecendo aqui, e agora, você tem seis moléculas aqui dentro e o mesmo volume, ou seja, a pressão do lado de dentro subiu. Então, a pressão subiu dentro da jarra, pelo simples fato de ter mais moléculas. Mesmo que ainda tivesse um volume inicial, você acabou enchendo com mais moléculas e isso vai acabar aumentando a pressão, então, vamos dizer que a pressão sobe para mais ou menos 760 mmHg, ou seja, a pressão voltou a subir e eu posso colocar aqui a minha nova pressão, e essa série de eventos ocorreu, porque eu decidi mexer no fundo da jarra e o que aconteceria se eu mexesse se de novo? Vamos dizer que agora eu decida voltar para o tamanho inicial e eu posso apagar o fundo aqui, essa linha azul aqui, essa parte e vou subir o fundo da jarra. Então, agora, minha jarra vai se parecer mais ou menos com isso aqui. Agora vamos pensar no que vai acontecer. O meu volume vai descer, afinal, eu fiz isso de propósito, porque eu movi o fundo da jarra e eu tenho 6 moléculas nela que estão colidindo e trombando umas nas outras, mas, agora, elas têm menos espaço para isso, e, por isso, a pressão está aumentando porque tem mais colisões, ou seja, elas estão se batendo mais. Então, vamos dizer que a pressão aumentou, vamos supor aqui, para 763 mmHg, e vamos dizer, agora, que eu fechei isso aqui e a pressão interna é de 763 mmHg. Então, eu posso mudar aqui e, novamente, isso é porque nós temos mais moléculas, mas o volume está reduzido, então, isso significa que a pressão interna está maior do que a pressão externa. O que eu quero dizer é que a pressão externa está cerca de 760 mmHg, enquanto a pressão interna, está por volta de 763 mmHg. Isso é porque a atmosfera é enorme e muitas moléculas não vão mudar a quantidade de colisões e, se eu abrir agora a minha tampa, algumas dessas moléculas vão se mover, e se mover, e, provavelmente, irão sair. E, novamente, analisando o todo, nós vamos ter mais moléculas saindo do que moléculas entrando, porque você tem mais colisões aqui no interior e, novamente, quando estou falando de mais colisões, eu quero que você pense em uma pressão maior. Se tem mais colisões e mais pressão acontecendo, você vai ter mais coisas batendo umas nas outras e as moléculas são mandadas para fora. Então, o próximo passo são as moléculas de ar saindo. O fato é que as moléculas estão saindo, vamos dizer que seja essa molécula de oxigênio que, por um acaso, esteja sendo mandada para fora e isso significa que agora você vai ter 5 moléculas do lado de dentro da jarra e você tem o mesmo volume que nós tínhamos no início, com isso, a pressão interna vai diminuir para o valor original, ou seja, a pressão cai para 760 mmHg. O motivo pelo qual eu falei exatamente 760 é porque esse terceiro processo vai continuar até que o número de colisões dentro e fora da jarra sejam iguais, e eu não coloquei aqui, mas quando nós vamos para a pressão de 763 mmHg, as pessoas chamam isso de pressão positiva, e é o mesmo motivo pelo qual nós chamamos de pressão negativa. Isso porque, se nós compararmos com a pressão atmosférica que é de 760, nós temos um ganho de 3 unidades, então, se você estiver comparando de maneira relativa, você usa negativo e positivo, mas, se você estiver usando números inteiros, usa o 757 e o 763, ou seja, seriam termos absolutos. Mas agora, o que tudo isso aqui tem a ver com a gente? O que uma jarra e uma abertura tem a ver com nós humanos? Deixa eu mostrar isso aqui mudando um pouco o meu desenho e aí você vai entender a relação disso conosco. Eu posso até mudar um pouquinho aqui o formato, para te ajudar melhor. Deixa eu completar o meu desenho aqui mais ou menos assim. Agora, em vez de nós termos uma jarra, vamos colocar aqui mais ou menos um par de pulmões, esse aqui é o direito e esse aqui é o esquerdo, então, "D" e "E". Vai ser algo mais ou menos assim e aqui, desse lado, é mais ou menos assim por causa da incisura cardíaca. Aqui, nós temos a abertura, só que em vez de chamarmos de abertura, chamamos de boca. Eu posso até apagar aqui também a palavra abertura. Eu acho que você já está começando a ter uma ideia do que está acontecendo com o nosso corpo, e aqui, a nossa cabeça, representa a abertura disso. Aqui, nós teríamos o nariz e aqui a nossa cabeça, mais ou menos assim, aqui um dos olhos mais ou menos assim, aqui o ouvido, algo mais ou menos assim. Então, o ar está entrando pela boca e indo para os pulmões e voltando dos pulmões, e nós chamamos esse processo de inalação. Então, quando você aumenta o volume, chamamos isso de inalação. Se você já imaginou mais ou menos o que acontece quando você inala o ar, está aqui, e quando você colaba os pulmões e as moléculas de ar saem, nós chamamos isso de expiração. Agora você sabe como funciona a inalação e a expiração. Cada vez que você respira, esse processo acontece, você vai mudando o volume e muda também a pressão. Mas é isso aí, pessoal. Até a próxima aula!