If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:12:50

Tratamento de Tuberculose ativa

Transcrição de vídeo

olá tudo bem hoje eu vou falar sobre o tratamento de infecção tuberculose ativa eu vou falar o óbvio agora a razão pela qual você vai querer tratar alguém com qualquer doença infecciosa nesse caso tuberculose é prevenir a incapacidade ea morte pela infecção uma outra razão para o tratamento de doenças infecciosas em especial com a tuberculose é reduzir a propagação da infecção para outros indivíduos as boas notícias sobre o tratamento da infecção tuberculosa ativa é que temos uma série de drogas que foi desenvolvidas ao longo do tempo e que são bastante eficazes no tratamento da infecção a má notícia é que ao contrário de muitas doenças infecciosas essas drogas devem ser dadas por um longo período de tempo além disso geralmente elas precisam ser dadas em combinação então você precisa de múltiplos medicamentos para serem eficazes no tratamento uma outra má notícia é que existe resistência entre muitas cepas de tuberculose e isso está se tornando um problema mundial nós vamos conversar sobre o tratamento quando temos organismos resistentes em um outro vídeo porque por si só isso já é bastante complicado o propósito desse vídeo a falar sobre o tratamento de tuberculose ativa e nós vamos falar apenas da variedade infecciosa mais comum é a tuberculose pulmonar então a primeira coisa a fazer é claro é diagnosticar a infecção então vamos assumir que já fizemos isso e sabemos que essa pessoa tem tuberculose ativa em seus pulmões e queremos iniciar a terapia para a maioria dos indivíduos a terapia começa com uma combinação de quatro drogas vamos assumir a princípio que não sabemos se esse organismo é o não resistente sendo assim os quatro medicamentos que iniciamos o tratamento e que inclusive costuma ser chamado de tratamento rip isso porque é um acrônimo para os quatro medicamentos usados são refap sina e isoniazida também conhecida como nh pirazinamida o piso ea e etambutol começamos então tratamento com esses quatro medicamentos e o motivo inicial - nos dois primeiros meses é porque nós queremos destruir a infecção e eliminar o máximo de organismos possível o mais rápido possível já que esses são poderosos agentes anti tuberculose eles também são conhecidos como agentes de primeira linha já que estão destinados a matar a tuberculose o mais rápido possível durante esse período de dois meses eles são antibióticos bactericidas que matam a tuberculose e nós podemos confirmar isso fazendo culturas ao longo do tempo mas claro esses são os antibióticos que começamos a usar em uma espécie de fase intensiva de terapia que é durante esse período de dois meses assim se tudo corre bem nesses dois primeiros meses nós vamos continuar o tratamento usando apenas dois medicamentos que a rifampicina ea nh essa é a fase de consolidação da terapia nós podemos usar menos medicamentos nessa fase por que matamos a maior parte dos organismos da tuberculose durante os dois primeiros meses ao final dessa terapia de consolidação que dura normalmente seis meses se tudo ocorrer bem nós vamos fazer uma radiografia do tórax no final da terapia e aí nós vamos constatar que a radiografia do tórax está melhor do que a primeira radiografia e nos levou a esse diagnóstico e aí esse vai ser o fim da terapia seguindo tudo dessa forma se tudo ocorrer bem acabou a terapia no entanto existem alguns pacientes que acabam tratando por mais tempo porque eles não têm a forma pulmonar simples ou seja eles têm algum problema subjacente sendo assim nós vamos fazer um regime de tratamento mais longo bem existem algumas coisas ou de estudos que vão pedir um tratamento mais longo principalmente se você tiver uma doença mais grave por exemplo a meningite tuberculosa você faria um tratamento por mais tempo a infecção tuberculose dos ossos e articulações também vai necessitar de um tratamento mais longo assim como a tuberculose miliar como também a tuberculose pulmonar quando há uma grande qualidade na verdade no pulmão muitos tratamentos são realizados por mais tempo uma outra circunstância que também vai ser necessário um tratamento mais longo é se o paciente for com infectado com hiv ou se a paciente estiver grávida a gravidez cria um certo grau de imunossupressão e por isso as mulheres grávidas são tratados por um período maior finalmente os pacientes na qual as culturas permanecem positivas durante todo o tratamento ou pelo menos por mais de dois meses de tratamento se eles permanecem positivos eles são tratados por um longo período de tempo já que o paciente vai ter um organismo resistente e isso nós vamos falar em um outro vídeo de mas depois de ter visto esses casos vamos voltar ao paciente que estamos tratando e que tudo ocorreu bem no período regular para esse intervalo de seis meses uma coisa muito importante do tratamento é que existem alguns protocolos que você precisa estar ciente de como esses pacientes estão sendo gerenciados o primeiro é que é preciso ter certeza de que eles estão tomando o seu medicamento principalmente porque é muito difícil para um paciente tomar todos esses quatro medicamentos por dois meses e continuar com os dois medicamentos em um período de seis meses então reconhecendo que esse é um grande desafio para muitos pacientes você precisa estar ciente desse desafio e fazer o paciente tomar a medicação de forma mais fácil possível então certifique se sempre de que você está observando que eles estão tomando a sua medicação então faça isso vamos falar sobre isso sobre essa observação isso é um grande benefício na gestão dos pacientes com tuberculose e inclusive essa prática costuma ser chamada de terapia observado diretamente ea terapia observado diretamente significa exatamente isso que se parece um profissional de saúde vai se certificar de que o paciente está tomando a sua medicação e o motivo disso ser tão importante é que essa prática vai aumentar a taxa de cura se o paciente está tomando a sua medicação consistentemente isso vai diminuir a probabilidade de selecionar o organismo resistente então a terapia de observação direta é algo muito importante uma outra prática também que vai assegurar que o paciente tome a sua medicação é receitar os medicamentos três dias por semana ao contrário de todos os dias e isso de fato faz o tratamento seria igualmente eficaz então sobre a terapia diretamente observada você pode fazer com que ele tome apenas três vezes por semana e não esquecer é claro de encorajar o paciente o tempo todo a tomar seus medicamentos porque é importante que eles façam isso existem também algumas questões logísticas que ajudam no tratamento por exemplo se você tiver a possibilidade dessa que o paciente vem ao seu consultório no horário depois do trabalho dele além disso fornece incentivos e capacitar os pacientes para tomar sua medicação uma prática aplicada nos estados unidos é oferecer refeição para o paciente ou ainda dando vários de viagem para ele e à sua clínica não importa onde o médico esteja então é isso existem algumas estratégias para simplificar o tratamento como eu já mencionei que tomar os medicamentos três vezes por semana ao invés de todos os dias existem também alguns medicamentos combinados disponíveis em alguns países e isso pode ser algo bem valioso e isso pode ser algo muito útil nesse período de terapia enquanto estamos preocupados garantindo que esses pacientes estejam tomando os seus medicamentos regularmente também vamos estar monitorando os resultados desse tratamento e observar se tudo está ocorrendo bem isso significa que nós vamos estar avaliando o paciente clinicamente em intervalos regulares muitas vezes nós vamos fazer isso mensalmente examinando ele mês a mês nós também vamos obter culturas de seus carros e fotográfico lose pulmonar isso para garantir que a gente tem uma cultura negativa em um período de até dois meses uma outra parte importante desse processo de monitoramento dos pacientes que estão sendo tratados por tuberculose é observar os efeitos colaterais gerados pelo tratamento rip que são os quatro medicamentos importantes no tratamento das infecções por tuberculose por exemplo vamos pegar a rifampicina os principais efeitos colaterais que nós temos que ter em mente sobre a refap sina é que ela pode causar hepatite então se você percebe que o paciente desenvolveu os sintomas clínicos isso pode te levar a suspeitar que ele tenha hepatite um outro efeito colateral da rifampicina é a diminuição das contagem de plaquetas isso nesse caso vai ser uma tromba citou pn e você precisa estar ciente disso um outro efeito colateral da fifa piscinas são as interações medicamentosas porque é fã piscina o indutor potente de certas enzimas no fígado enzimas do citocromo p450 e com isso pode haver interações com outras drogas a rifampicina também pode gerar secreções vermelhas como urina vermelha e lágrimas vermelhas e isso pode acabar interferindo com as lentes de contato mas isso é mais um aborrecimento do que o efeito colateral significativo em relação a nh ou isoniazida os principais efeitos colaterais que você deve estar ciente são inicialmente a hepatite e nh pode causar hepatite especialmente aqueles que já têm um motivo para ter hepatite por exemplo alcólatras à isoniazida também pode causar neuropatia periférica muitas vezes resultante da vitamina b6 ou da deficiência de piridoxina você pode cuidar disso prescrevendo piridoxina ao mesmo tempo isso é algo muito típico em pacientes que têm pouca nutrição um alcoólatra também você também pode obter neuropatia em pacientes com doenças renais crônicas que estão tomando nhk com insuficiência renal crônica e diabetes e assim por diante mas é importante que você tenha em mente a neuropatia em relação à piracena amido os indivíduos podem obter níveis elevados de ácido úrico e artralgias resultantes eles podem até obter boa tá aberta isso seria uma razão para parar o tratamento com apenas na minha vida finalmente vamos falar sobre a itã botol os pacientes podem desenvolver uma neurite ótica e isso pode acabar prejudicando a visão do paciente isso seria um motivo para parar com a terapia com o etambutol então é importante que você esteja familiarizado com esses efeitos colaterais e que você sempre fica observando isso ao monitorar o paciente já que isso é um processo muito importante no tratamento da tuberculose ativa