If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Transcrição de vídeo

RKA2MB - Mesmo quando você está descansando, o seu cérebro e o corpo estão trabalhando duro para manter a estabilidade no seu ambiente interno. É um processo chamado "homeostase". É como você mantém sua temperatura, batimentos cardíacos, metabolismo, tudo isso. Mesmo que as condições externas mudem, é um estado pelo qual o seu corpo se esforça quando você está em desequilíbrio. Você já experimentou isso: se você já se exercitou e ficou sem fôlego, quente e suado, logo depois seu corpo esfria e diminui sua frequência cardíaca. Essa é a homeostase. Também funciona quando você usa drogas, por exemplo. Se você toma anfetaminas, que aumentam sua frequência cardíaca, então seu corpo rapidamente tenta diminuir sua frequência cardíaca e levar você de volta ao normal. E o que é interessante é o quão inteligente seu cérebro é sobre isso. Se você é usuário regular de drogas, então provavelmente tem certos comportamentos ritualísticos que levam as drogas ao seu corpo. Por exemplo, você pode sempre tomar suas drogas em um determinado local, depois de comer, ou em uma certa hora do dia. Então, digamos que você é viciado em cocaína, e você está sempre em uma sala particular quando você se injeta. E, se for esse seu método preferido de entrada da droga, e levar alguns minutos para colocar a agulha, definir o seu espaço, preparar-se, etc. e tal, depois de algumas vezes fazendo isso, seu cérebro começa a reconhecer que essas pistas externas (como o quarto, as agulhas, todo o processo de montagem) significam que o seu corpo está prestes a tomar uma boa dose da droga. Então, ao invés de esperar que a cocaína entre no seu corpo e depois comece a regular suas funções normais, seu cérebro diz ao corpo para ter uma vantagem inicial: começa a baixar sua frequência cardíaca antes de tomar as drogas. E é por isso que, depois de um tempo, seu corpo precisa de uma dose maior para atingir o mesmo nível, ok? Então, imagine que você comece em um certo nível e, pela homeostase, quando seu cérebro sabe que as drogas estão por vir, começa a ajustar suas funções corporais. Assim, diminui sua frequência cardíaca, o metabolismo, etc. E, assim, você toma ainda mais drogas para chegar ao seu ponto alto. Agora, o que aconteceria se você obtivesse todas essas sugestões, mas você não tomasse a droga? Seu corpo já estaria pré-ajustado, preparando para obter o estimulante, mas nada vem para contrapor a menor frequência cardíaca e o menor metabolismo. Você sofreria um acidente, porque não há uma alta para fazer contraponto ao que foi desacelerado, iniciado pelo seu cérebro. Bem, agora, vamos imaginar o contrário: você está em um novo local quando você toma as drogas. Ora, nesse caso, seu corpo não tem tempo para se ajustar, e você toma o mesmo nível de drogas que está acostumado; mas, nesse caso, ocorre uma overdose, porque você está em outro ambiente e o seu corpo não sabe que a droga está chegando, não tem tempo para se ajustar. Então, seu corpo não está preparado para esta quantidade de drogas, o que resulta, então, na overdose.