Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

O que são transtornos psicóticos?

O que são transtornos psicóticos?

Quando você observa o mundo ao seu redor, você consegue distinguir entre o que é e o que não é real? Pessoas que experienciam a psicose perdem a noção de realidade. Elas têm dificuldade em saber quais partes de suas vidas são reais - elas podem ver coisas que não existem ou acreditar em coisas que possivelmente não são verdadeiras. A psicose é uma característica fundamental dos transtornos psicóticos, que são doenças mentais que causam alterações na forma como uma pessoa percebe e interpreta as informações. Três transtornos psicóticos comuns são a esquizofrenia, o transtorno esquizoafetivo e o transtorno de personalidade esquizotípica.

Como as coisas deveriam funcionar normalmente?

Normalmente, seu cérebro trabalha constantemente para coletar e compreender informações sobre o seu corpo e o seu ambiente. Para fazer isso de forma eficiente, seu cérebro usa mensageiros químicos, chamados de neurotransmissores, que ajudam as células a se comunicarem umas com as outras. Cada neurotransmissor carrega mensagens diferentes por todo o cérebro e tem papéis importantes no controle dos sistemas e funções do corpo. Por exemplo, normalmente, o ácido glutâmico gerencia o fluxo de informações pelo cérebro e evita que as mensagens se tornem opressivas, enquanto a dopamina diz quando diferentes partes do cérebro devem ser ativadas ou desativadas. Quando os neurotransmissores trabalham em conjunto de maneira adequada, você é capaz de perceber e interagir de forma correta com o mundo ao seu redor.

O que acontece quando as coisas dão errado?

Às vezes, o sistema de comunicação colapsa porque há muito ou muito pouco de um neurotransmissor no cérebro (há um desequilíbrio químico). Quando isso acontece, as informações não são processadas corretamente e o cérebro começa a cometer erros quando tenta interpretar as informações ou dizer ao resto do corpo como agir. Os efeitos dos desequilíbrios químicos podem variar de acordo com a área do cérebro afetada e os neurotransmissores envolvidos. Os transtornos psicóticos estão relacionados a quantidades anormalmente altas de dopamina, e baixas de ácido glutâmico em diferentes partes do cérebro, inclusive áreas envolvidas na coleta e no processamento de informações sobre o mundo, no controle do movimento do corpo e das emoções, no pensamento crítico e no aprendizado de coisas novas.
Lobo occipitalvisão e compreensão da visão e das informações visuais
Lobo frontalresolução de problemas, planejamento e organização de pensamentos
Sistema límbicoemoção
Sistema auditivoaudição e compreensão da fala
Gânglios basaismovimento, emoções e integração de informações sensoriais
Hipocampoaprendizagem e memória

Sintomas

Quando uma pessoa perde o contato com a realidade e experiencia a psicose, ela pode ter vários sintomas importantes, inclusive:
  • crenças anormais, bizarras ou visivelmente falsas
  • mudanças na percepção, como sentir algo que não existe
  • padrões de pensamento ou de fala alterados
  • redução da motivação e da expressão emocional
  • alterações em comportamentos e relações sociais
Estes sintomas variam de pessoa para pessoa – algumas experimentam breves períodos de psicose leve, enquanto outras apresentam sintomas severos ao longo da vida e precisam ser hospitalizadas.
Esquizofrenia: a pessoa vivencia uma grave ruptura com a realidade que pode durar anos. Os sintomas da esquizofrenia são geralmente leves no início, mas pioram gradualmente com o tempo. Em homens, este processo normalmente surge entre o início e meados da faixa dos 20 aos 29 anos, e mulheres começam a desenvolver os sintomas na fase final desta faixa etária. Para ser diagnosticada, uma pessoa deve apresentar sintomas por pelo menos 6 meses e deve estar psicótica por pelo menos 1 mês. Sintomas mais específicos da esquizofrenia incluem:
  • Delírios ou crenças incomuns sobre si mesmas, ou outras pessoas, que permanecem mesmo depois da exposição dos fatos. Os delírios podem estar relacionados a qualquer coisa, mas os mais comuns são perseguição (crença de que estão sendo assediadas), grandeza (crença de que são excepcionais ou de que têm talentos especiais) e controle do pensamento (crença de que alguém está influenciando os pensamentos em sua mente).
  • Alucinações ou percepções sensoriais que acontecem sem qualquer conexão com uma fonte ou um estímulo. As alucinações podem afetar qualquer um dos cinco sentidos, mas ouvir vozes ou ver coisas que não existem são as mais comuns.
  • Alterações nos padrões de pensamento e fala, como:
  1. associação enfraquecida ou dificuldade para conectar ideias
  1. salada de palavras ou associação de palavras aleatórias em uma frase
  • Sintomas negativos que prejudicam um funcionamento normal, como:
  • afeto plano ou embotado, ou não ser capaz de expressar sentimentos
  • avolição, ou não ter energia ou motivação para participar da vida
  • anedonia, ou inabilidade em sentir prazer na vida
  • associalização, ou perda do interesse em fazer amigos
Guia rápido de critérios de diagnóstico: esquizofrenia
Dois ou mais dos sintomas psicóticos a seguir:Lembre-se:
1. delíriosDuração: os sintomas ocorrem por 6 meses ou mais, com um mês de delírios, alucinações ou fala desorganizada
2. alucinaçõesSofrimento: causa problemas significativos no trabalho, nas relações sociais e na vida pessoal
3. fala desorganizada
4. comportamento psicomotor anormal
5. sintomas negativos
*pelo menos um destes sintomas deve ser o 1, o 2 ou o 3
Transtorno esquizoafetivo: a pessoa tem uma ruptura extrema com a realidade e, ao mesmo tempo, severas alterações de humor. O transtorno é como um cruzamento entre esquizofrenia e um transtorno de humor, e sintomas de psicose, depressão e mania podem se sobrepor e se misturar com o tempo. Para ser diagnosticada com transtorno esquizoafetivo, uma pessoa deve apresentar sintomas por pelo menos 1 mês e deve apresentar sintomas de esquizofrenia sem quaisquer sintomas de transtorno de humor por pelo menos 2 semanas consecutivas durante aquele mês. Sintomas mais específicos do transtorno esquizoafetivo podem incluir:
  • delírios
  • alucinações
  • alterações nos padrões de pensamento e fala
  • sintomas negativos
  • humores anormais e excessivos
  • depressão: sentimentos de extrema tristeza
  • mania: sentimentos de extrema felicidade e irritabilidade
  • alterações em processos corporais, como dormir ou comer
  • disfunção em relações sociais ou comportamentos
  • alterações no nível de atividades em geral
  • pensamentos suicidas.
Guia rápido de critérios de diagnóstico: transtorno esquizoafetivo
Dois ou mais dos sintomas psicóticos a seguir:Lembre-se:
1. delíriosDuração: os sintomas ocorrem por pelo menos um mês, e os sintomas psicóticos ocorrem por pelo menos duas semanas por si só
2. alucinações
3. fala desorganizada
4. comportamento psicomotor anormal
5. sintomas negativos
*pelo menos um destes sintomas deve ser o 1, o 2 ou o 3
Sintomas de um grave episódio de humor (depressivo ou maníaco) ao mesmo tempo

Quer participar da conversa?

Nenhuma postagem por enquanto.
Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.