Osteoartrite e artrite reumatoide

Se você está achando mais difícil se levantar da cama de manhã, não porque tem ido dormir tarde, mas porque seus joelhos parecem inchados, é possível que você esteja desenvolvendo artrite nas articulações. Nos adultos mais velhos, é comum sentir dor nas articulações devido à osteoartrite ou artrite reumatoide. Apesar de ambas as condições causarem dor nos joelhos, as bases biológicas da dor e rigidez são diferentes:
  • A osteoartrite ocorre quando o corpo não consegue mais se recuperar do desgaste diário que ocorre nas articulações. Ao longo do tempo, a cartilagem nas extremidades dos ossos começam a se desgastar, impedindo que as articulações se movam suavemente, causando dor e inflamação. A osteoartrite também é conhecida como doença articular degenerativa.
  • A artrite reumatoide, por outro lado, é uma doença autoimune na qual o sistema imunológico ataca seus próprios tecidos - nesse caso as articulações. Isso causa uma inflamação crônica, inchaço doloroso e pode levar à deformação das articulações.

Funcionamento das articulações e suas complicações

A maioria das articulações móveis entre os ossos do nosso corpo é do tipo sinovial. Nessas articulações, as extremidades dos dois ossos são cobertas por uma camada de cartilagem macia e escorregadia que atua absorvendo impactos. A cápsula articular contém um líquido lubrificante chamado de líquido sinovial, que funciona como o teflon de uma frigideira e não deixa nada ficar grudado, ajudando os ossos a deslizarem um sobre o outro quando uma articulação se dobra.
Osteoartrite - nessa doença, a camada mais externa de cartilagem que cobre os ossos nas articulações amolece, quebra e se desgasta, o que permite que o osso abaixo dela esfregue contra o outro osso toda vez que você se curva com o corpo. O desgaste contínuo faz com que as extremidades dos ossos engrossem e que o espaço entre eles fique mais estreito, o que causa dor, inchaço e perda de motilidade da articulação. As articulações de todas as pessoas se desgastam ao longo do tempo, mas a osteoartrite é mais do que isso, já que a doença atinge toda a articulação, incluindo o tecido cartilaginoso, membranas sinoviais, ligamentos e ossos. As vezes, fragmentos de cartilagem e de ossos podem se soltar dentro da articulação, o que leva a mais dor e danos. A osteoartrite pode danificar qualquer articulação do corpo, mas ocorre mais comumente em articulações de sustentação, como joelhos, quadril e espinha, com início geralmente em apenas uma articulação. Outras articulações que já foram acometidas previamente ou desgastadas também podem ser afetadas como, por exemplo, as articulações das mãos.
Artrite reumatoide - Essa é uma doença autoimune, o que significa que o seu sistema imunológico produz anticorpos que atacam seus próprios tecidos. Neste caso, os "autoanticorpos" atacam a membrana sinovial das articulações, causando inflamação e acúmulo de líquidos na cápsula articular. Com o passar do tempo, a superfície da articulação começa a erodir, restringindo seus movimentos, e eventualmente leva à deformação da articulação.

Quais são os sinais e sintomas da artrite?

Osteoartrite e artrite reumatoide são similares pois ambas causam dor e rigidez, mas há maneiras de diferenciá-las:
OsteoartriteArtrite reumatoide
Dor profunda nas articulações, que piora com o movimentoArticulação dolorosa, quente e inchada
Perda de flexibilidade, principalmente após um período sem movimentoRigidez matinal que pode durar por algumas horas
Nódulos ósseos em torno da articulaçãoSensação de cansaço e mal estar, possivelmente acompanhado de febre e perda de peso
Se você tem osteoartrite, é provável que ela se desenvolva lentamente e vá ficando pior com o passar do tempo. A dor na articulação geralmente piora quando se está mais ativo, e melhora durante o repouso, apesar de que conforme a progressão da doença você pode sentir dor a maior parte do tempo, ou sempre.
Na artrite reumatoide os problemas articulares geralmente começam nas mãos e pés, mas conforme o progresso da doença, os pulsos, cotovelos, tornozelos, joelhos, quadris e ombros também podem ser afetados. Para a maioria, os sintomas aparecem nas mesmas articulações dos dois lados do corpo, ao mesmo tempo. Posteriormente, com o decorrer da doença, outros tecidos e órgãos como a pele, pulmões e vasos sanguíneos também podem ficar inflamados. Em alguns casos, a artrite reumatoide pode atacar e os sintomas serão piores; contudo, após esses ataques, geralmente seguem-se períodos de cessação dos sintomas ou até mesmo o desaparecimento completo deles.

Quais fatores predispõe a artrite?

Osteoartrite e artrite reumatoide possuem fatores de riscos semelhantes e distintos. Os fatores de risco semelhantes são:
OsteoartriteArtrite reumatoide
Idade - pode acontecer em qualquer idade, mas é mais comum depois dos 60 anosIdade - pode acontecer em qualquer idade, mas é mais comum entre 40 e 60 anos de idade
Gênero - mais comum em mulheres do que em homensGênero - mais comum em mulheres do que em homens
Histórico familiar - a doença é hereditáriaHistórico familiar - a doença é hereditária
Muitos outros fatores dentificados que podem aumentar as chances de desenvolver osteoartrite incluem obesidade, lesões nas articulações, alto desgaste ocupacional - como ser fazendeiro ou atleta profissional - deformidades ósseas, e outras doenças como diabetes, artrite reumatoide e outras doenças reumáticas. Quanto à artrite reumatoide, é mais difícil determinar os fatores de risco. Até agora, o hábito de fumar é o único consistente com o aumento de risco da doença.

Qual a incidência da artrite?

A osteoartrite é a forma mais comum de artrite, e está levando à invalidez no mundo todo. O número de pessoas com a doença varia nos diferentes países, numa faixa de 10% a 20%.1^1 A probabilidade de ter osteoartrite aumenta conforme a idade e é mais comum em pessoas no final dos 60 e início dos 70 anos de idade.1^1 De uma forma geral, a osteoartrite é mais prevalente na Europa e nos EUA do que em outras partes do mundo. A artrite reumatoide, por sua vez, tem uma incidência dez vezes menor do que a osteoartrite, afetando cerca de 1% da população.2^2 Existe uma maior prevalência em alguns países do que em outros, e em regiões de um mesmo país também. Isso pode ser resultado de fatores genéticos ou ambientais, bem como de doenças autoimunes estarem cada vez mais comuns em países desenvolvidos.
Em ambos os casos, a maior incidência de artrite em países ocidentais é resultado, pelo menos em parte, da falta de dados em países de baixa renda, onde as pessoas não têm muito acesso a cuidados médicos.

Artrite pode ser prevenida?

Existem algumas coisas que você pode fazer para ajudar a prevenir ou desacelerar o desenvolvimento da osteoartrite, mas é importante conhecer os sinais: dor, rigidez, possíveis inchaços e dificuldade na movimentação de uma articulação. Visitar o médico e receber tratamentos com antecedência ajudam a minimizar a dor e a inflamação e ajudam a encontrar o equilíbrio entre exercícios que protegem as articulações a longo prazo. Alguns passos para ajudar a prevenir ou tratar a osteoartrite incluem:
  • Perder peso - se você está acima do seu peso recomendado, tente perder alguns quilos; o peso extra coloca muito estresse em cima das suas articulações.
  • Mantenha-se ativo - exercício moderado pode ajudar a melhorar a amplitude dos movimentos, a força e a resistência dos seus músculos, o que ajuda a manter a estabilidade das articulações.
  • Calor ou frio - podem ajudar a aliviar a dor e o inchaço, mas peça orientações para um profissional da saúde antes.
  • Proteja as articulações - ajuste seu estilo de vida para evitar colocar suas articulações em estresse desnecessário.
Apesar de não ter como prevenir a artrite reumatoide, no começo, tratamentos agressivos que controlam a inflamação podem prevenir a articulação de ficar danificada permanentemente. O exercício pode reduzir a dor e o desgaste do osso, e parar de fumar pode reduzir a chance da doença - a artrite reumatoide é duas vezes mais comum em homens fumantes e um pouco maior em mulheres fumantes em relação às não-fumantes.

Quais são os tratamentos disponíveis para artrite?

Se você estiver sentindo dor e rigidez nas articulações, seu médico vai querer lhe examinar para avaliar as articulações que estiverem inchadas e doloridas, bem como a amplitude dos movimentos. Pode ser também que você precise de exames laboratoriais e de imagem. Os exames podem incluir um exame de sangue para fator reumatoide e raios X. O fator reumatoide é qualquer um dos diversos autoanticorpos (anticorpos que atacam os próprios tecidos). Este teste pode ajudar o médico a determinar se você tem osteoartrite ou artrite reumatoide, contudo, algumas vezes o teste tem resultado positivo por uma outra causa, e o resultado negativo não significa necessariamente que não se tem a doença. A radiografia das articulações afetadas também pode ajudar no diagnóstico mostrando qualquer estreitamento no espaço entre os ossos, bem como o crescimento de esporões ósseos ou locais com erosão óssea.
Não existe cura para qualquer um desses tipos de artrite, mas os tratamentos podem ajudar a reduzir a dor e inflamação, manter a amplitude de movimento e reduzir o dano articular.
Osteoartrite - O paracetamol é frequentemente recomendado para aliviar a dor osteoartrítica leve a moderada, enquanto que os anti-inflamatórios não-esteroidais (AINEs) podem ser úteis para ajudar a controlar a dor com inflamação. Infelizmente, a problemática dos efeitos colaterais limitam o uso dos AINEs se você tiver mais de 65 anos de idade, mas também existem formulações tópicas disponíveis que parecem ser eficazes. Seu médico pode também recomendar fisioterapia para ajudar a fortalecer os músculos e estabilizar suas articulações, bem como terapia ocupacional para ajudar com estratégias que minimizam o stress articular causado pelas atividades diárias.
Artrite reumatóide - O objetivo do tratamento da artrite reumatoide é o controle da doença e sua remissão. Existem vários tipos diferentes de drogas disponíveis para isso, inclusive as drogas antirreumáticas modificadoras da doença que podem ser administradas em combinação com esteroides, e se isso não for suficiente, medicamentos biológicos - drogas desenvolvidas para bloquear as partes específicas do sistema imunológico que levam à inflamação - podem ser adicionados à combinação. Todas essas drogas contribuem para retardar o progresso da doença e ajudam a proteger as articulações dos danos permanentes. Como na osteoartrite, o fisioterapeuta e terapeuta ocupacional podem ajudá-lo com exercícios que melhoram a circulação e estratégias que favorecem suas articulações nas tarefas do dia a dia.
Se os medicamentos não funcionam muito bem em você, ou se não pode tomá-los por causa dos efeitos colaterais adversos, você pode ser submetido à cirurgia ou outros procedimentos que ajudam a controlar sua debilidade física. Para a osteoartrite, as opções incluem injeções de cortisona para ajudar na inflamação, injeções de lubrificante para substituir a lubrificação articular natural, realinhamento do osso e substituição da articulação. Para a artrite reumatoide, as principais opções são todas cirúrgicas, incluindo a substituição da articulação, reparação do tendão e fusão da articulação.

Considere o seguinte:

  • A obesidade é um importante fator de risco para a osteoartrite. Você imagina por quê? A maior parte dos pacientes obesos tem a articulação do joelho deformada, o que causa um desalinhamento da articulação, altera a distribuição de peso no joelho e acelera a formação e degeneração da cartilagem. O aumento de força exercida nos joelhos e nos quadris é a razão primária do porquê essas articulações estão mais suscetíveis a osteoartrite. No entanto, novas pesquisas têm mostrado que os adipócitos podem ter um importante papel na regulação do metabolismo do osso e da cartilagem nas articulações, e isso sai do controle quando se é obeso.
  • Os medicamentos biológicos são utilizados quando os outros tratamentos são incapazes de controlar eficazmente a inflamação. O alto custo destes fármacos levantou uma preocupação sobre sua disponibilidade ou não para quem precisa deles. Dois desenvolvimentos recentes podem ajudar no questionamento. Sabe quais são? 1) O uso de tratamentos agressivos combinados, incluindo medicamentos biológicos no início para obter um bom controle da inflamação em pacientes com artrite reumatoide recém-iniciada, parece reforçar o caminho da terapia de manutenção eficaz com drogas convencionais mais baratas - esta abordagem tem sido utilizada no tratamento de câncer e é conhecida como tratamento de “manutenção-indução”. 2) a diminuição da dosagem do medicamento biológico em pacientes com artrite reumatóide estabelecida parece manter o controle eficaz da doença a um custo bem menor.
Carregando