If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:10:28

Transcrição de vídeo

RKA12 - Neste vídeo, vamos falar um pouco sobre a estrutura do olho. E nós vamos ver isto desenhando um diagrama transversal do globo ocular. A primeira coisa que vamos desenhar é a parte branca do olho, que é conhecida como esclera. Então, estou apenas desenhando isto. E eu vou voltar a rotular de esclera. E a esclera é um tecido fibroso e espesso que basicamente forma a substância do globo ocular. Assim, a parte branca do olho é a esclera e serve para proteger os olhos, e também serve como um ponto de ligação para os músculos. Assim, você pode mover seu globo ocular quando estiver olhando para diferentes coisas. Vamos partir para o próximo tópico, que é o globo ocular e a parte detrás do globo ocular. Então, quando você está olhando para alguém, você está olhando para ele desta maneira. Assim: a primeira coisa que você vê é conhecida como córnea. A córnea é realmente transparente, e basicamente serve para proteger a frente do olho, e também serve para desviar a luz um pouco. A córnea está realmente protegida. É muito sensível, então ela tem que ser protegida por uma fina camada de células epiteliais, que é conhecida como conjuntiva. Esta fina camada de células epiteliais protege a córnea do atrito. Assim, quando você esfrega o globo ocular, você não coça a córnea. E é isto porque está realmente protegida pela conjuntiva. Agora, também ajuda a hidratar a córnea e a protege contra poeira e detritos. Assim, a córnea está protegida. Então, quando você está olhando para o olho de alguém, você olha para a córnea. E, agora, a próxima coisa que você realmente olha, você não pode ver, é o humor aquoso. Então, dentro da córnea, basicamente, temos uma câmara e está cheia de fluido. E este fluido é conhecido como humor aquoso. O humor aquoso é, basicamente, água e sal. Preenche esta camada anterior do olho. Então, humor significa câmara; aquoso, água. Então, é a câmara de água, a câmara anterior do olho. Assim, vamos para a próxima coisa que você vê. Imagine um raio de luz. Ele... como mencionei, a córnea desvia um pouco o raio de luz, só um pouquinho. A próxima coisa que este raio vai atingir é a lente. É uma lente biconvexa, o que significa que ela é convexa nas duas extremidades. E, quando o raio de luz atinge a lente, ele se desvia um pouco mais, e esta lente pode mudar de forma, o que pode torná-la mais fina ou mais grossa dependendo se o objeto está mais próximo ou mais distante. O que realmente torna a lente mais fina ou mais grossa é conhecido como corpo ciliar. O corpo ciliar é composto de algumas coisas. Primeiro, são os ligamentos que estão conectados à lente. E eles são conectados como ligamentos suspensores. Os ligamentos suspensores estão conectados à lente, e eles também são ligados aos músculos ciliares. Está nos dois lados da lente. E o músculo ciliar e os ligamentos suspensores mudam de forma a lente. E eles formam esta estrutura maior conhecida como corpo ciliar, que também secreta humor aquoso. Assim, a córnea desvia a luz e a lente desvia mais ainda. E o que é interessante é [que], quando você mergulha embaixo d'água, tudo fica embaçado. E a razão é que, quando a luz é emitida pelo Sol, ele [o raio solar] realmente entra, passando normalmente pelo ar. E, quando ele atinge a córnea, ele é desviado uma certa quantidade. Mas, quando você está debaixo d'água, o ar é substituído por água, e assim o raio de luz realmente desvia em um valor ligeiramente diferente. Então, há um desvio quando está no ar, e um desvio quando está na água, e é por isso que tudo fica um pouco embaçado. Porque os raios luminosos não estão convergindo para onde eles deveriam convergir. Então, quando você está com os óculos de proteção debaixo d'água (imagine que você está usando óculos de proteção), os óculos servem para adicionar uma camada de ar na frente da córnea, para que a luz, ao atingir a córnea, desvie-se no valor correto, em vez de se desviar em uma quantidade anormal (o que normalmente existe quando há água lá fora). A próxima coisa que vamos ver é algo conhecido como a íris. A íris, na verdade, é a parte do olho que é colorida. Então, se alguém tem olho azul ou verde é porque a íris é pigmentada de maneira diferente. A íris é, na verdade, dois músculos diferentes que se contraem e se expandem. Quando eles se contraem e se expandem, o tamanho do orifício por onde passa a luz fica maior ou menor. E este buraco é conhecido como pupila. Eu sei que estamos escrevendo várias palavras, mas todas devem fazer sentido depois de desenharmos o diagrama inteiro. Assim, a pupila é apenas um termo para o buraco cujo tamanho é controlado pela íris. Se estiver muito escuro lá fora, você quer que este buraco (este orifício) seja realmente grande para que você possa obter uma quantidade máxima de raios de luz entrando na parte detrás do olho. E, quando está muito claro lá fora, você quer que a íris se contraia e haja menos luz entrando no olho para que você possa se concentrar no que está olhando. Assim, o raio de luz atinge a lente e se desvia, e agora está passando por algo conhecido como humor vítreo. Então, o humor vítreo compõe a camada posterior do olho. Assim, humor significa câmara, e vítreo é a substância gelatinosa dentro da câmara posterior composta de água, um pouco de sal e alguma proteína. E a principal proteína é a albumina nesta parte do olho. O humor vítreo ajuda a suspender as lentes no lugar e também fornece alguma estrutura para o olho. Também é transparente, então a luz é capaz de passar diretamente. Assim, o raio de luz chega na parte detrás do olho e vai atingir uma estrutura conhecida como retina. A retina reveste toda a parte detrás do globo ocular. Ela é composta de um monte de diferentes células conhecidas como fotorreceptores, responsáveis por converter o raio de luz em um impulso neural que o cérebro possa entender. A retina é de cor vermelha. E é por isso que, quando você tira a foto de alguém usando o flash, a luz bate na retina, é capturada pela câmera, e por isso causa algo conhecido como efeito dos olhos vermelhos. E algumas câmeras possuem mecanismos que reduzem este efeito dos olhos vermelhos. Então, o que acontece? Você tem dois flashes. O primeiro serve para restringir a íris, e assim fazer a pupila ficar menor, e vem um segundo flash para tirar a foto. A pupila está muito menor, então há menos luz realmente se refletindo na sua retina. Então, isto reduz o efeito dos olhos vermelhos. Assim, a retina se liga a fibras na parte posterior do olho, e as fibras vão realmente para o cérebro. Estas fibras formam algo conhecido como nervo ótico. Assim, a retina envia fibras através do nervo ótico, e então faz com que você perceba o que você está vendo. A próxima estrutura de que vamos falar é a que está dentro da retina. É a membrana conhecida como coroide. E a coroide é, basicamente, uma rede de vasos sanguíneos que nutre as células da retina e nutre outras células dentro do olho. Então, há poucos tipos de vasos sanguíneos que saem da coroide que nutrem todas as células da retina, e outras partes do olho. A coroide é pigmentada de preto, então é por isso que, quando olhamos para o olho de alguém, e olhamos através da pupila, é realmente muito escuro, é preto. Isto acontece porque você está olhando para a coroide, que é pigmentada de preto. Em algumas espécies, como gatos, eles não têm pigmento, assim a coroide é realmente brilhante, e isto serve para dar-lhes uma melhor visão noturna. Então, quando um raio de luz chega em olhos humanos, esse raio de luz que não for absorvido pela retina será absorvido pela coroide, porque a coroide é preta e o preto absorve a luz. Mas, em gatos, como é brilhante, este raio de luz realmente bate na retina novamente, então tem duas chances de absorver o raio de luz e realmente melhora a visão noturna dos gatos. Eu quero salientar mais uma característica da retina. Há uma pequena covinha e esta covinha é chamada de cones. E estes cones permitem que você veja a imagem em detalhes mais ricos quando você está olhando para alguma coisa. E é conhecida como fóvea. E a fóvea está realmente no centro de uma região mais ampla conhecida como mácula. Assim, a mácula é apenas o nome anatômico para uma determinada região do olho. Na parte do centro da mácula está a fóvea, que é rica em cones e permite que você veja níveis realmente altos de detalhes. Então, foi apresentada aqui a estrutura básica do olho.