If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:4:40

Transcrição de vídeo

RKA5GM Quando você olha para uma comunidade de um habitat, você pode se perguntar: "Essa comunidade sempre foi desse jeito?” “Ela sempre esteve aqui?” “Teve algum momento que não houve vida nesse local?". E a resposta é que a comunidade muda ao longo do tempo, e que pode haver um período sem nenhum tipo de vida naquele habitat. Então, as espécies o colonizam, e o tipo de vida vai mudar ao longo do tempo. Essa ideia se chama "sucessão ecológica". Ecológica. E vamos falar um pouco sobre a sucessão ecológica. E vamos começar, então, com a sucessão ecológica primária, que é quando não se tem vida, porque é um habitat totalmente novo. E a vida, aos poucos, começa a colonizar o local. Um bom exemplo disso é quando a lava de erupções vulcânicas se solidifica, e a vida coloniza essa rocha formada a partir da lava. Alguns, você pode não ver, como micro-organismos, e outros, como plantas e vermes, e que são chamados de espécies pioneiras. E o que elas fazem é tornar o ambiente mais adequado a outros tipos de vida. Por exemplo, a rocha pode quebrar, as plantas podem morrer, pode haver erosão através da água da chuva, e começa a tornar o ambiente mais propício para outras espécies. E não necessariamente apenas plantas e micro-organismos. Por exemplo, no Havaí, os humanos querem esse espaço de terra, porque é uma propriedade beira-mar, que pode ter algum interesse aí, nessa terra. Novos habitats não se formam somente a partir da lava, existem outros meios, como por exemplo, essa imagem, a formação de um novo habitat através do recuo das geleiras, pois quando a geleira cobria essa pedra, não havia nada nela, mas quando ela recua, alguns musgos e outras pioneiras começam a colonização, e ao longo do tempo, o ambiente ficará mais propício para outro tipo de espécies. Um outro tipo de sucessão é a secundária, que pode ocorrer de diversas formas. Mas um dos mais comuns é quando ocorre algum tipo de desastre, por exemplo, aqui nós temos um incêndio. Então, a sucessão secundária, secundária... ocorre quando você já tinha uma comunidade no local, mas aí, tem um desastre, como o fogo aqui, que vai varrer a vida do local e dar espaço a outras formas de vida. Depois do incêndio, você tem algo como isso, e algumas espécies começam a colonizar. Pode ser que você retorne ao mesmo tipo de comunidade antes do desastre, mas não necessariamente, pode vir a ser algo totalmente diferente. A ideia principal é que as comunidades mudam ao longo do tempo. Quando não há nenhum tipo de comunidade e surge a vida, é a sucessão primária, e quando você tem algum tipo de desastre capaz de mudar o tipo de comunidade, é a sucessão secundária. Não precisa ser algo tão dramático como a formação de terra por lava, incêndios florestais, ou recuo de geleiras, pode ocorrer devido a uma doença, ou introdução de alguma espécie, que muda a competição, a predação, e afeta várias interações dentro da comunidade.
O conteúdo de Biologia foi criado com o apoio da Fundação Amgen