If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal

Transcrição de vídeo

RKA18MP - Até agora, nós vimos como nomear os alcanos. Vimos que os alcanos tem todas as ligações simples. Agora, vamos expandir um pouco mais o nosso conhecimento e nomear alguns alcenos. Então, vamos primeiro ver esta cadeia de carbonos aqui. Eu desenhei aqui todos os hidrogênios para mostrar com eles estão ligados nos carbonos. Quando você começa a ter ligações duplas, mais tarde vou explicar isto detalhadamente, começamos a nos importar mais com os constituintes, porque existem diversas maneiras de organizá-los dentro de uma cadeia carbônica. Com esta dupla, você pode imaginar que elas são bastante rígidas. Você não pode girar em torno deles. Mas não vamos pensar nisso agora. Vamos apenas tentar nomear esta cadeia. Então, como sempre fazemos, vamos tentar encontrar a cadeia carbônica mais longa. Há apenas uma cadeia de carbonos aqui. Há, portanto, um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete carbonos nessa cadeia. Então, vamos ter um "hept-". Isso, portanto, são sete carbonos. Mas ele não é um heptano. Heptano significaria que a nossa cadeia de carbono teria apenas ligações simples. E, no nosso exemplo, nós temos uma ligação dupla. Então, este vai ser um alceno. Então, esta ligação dupla diz que estamos lidando com um alceno, e não com um alcano. Se você tem uma dupla ligação, ele é um alceno, e se tivermos três ligações, seria um alcino. Vamos falar sobre isso nos vídeos futuros. Vamos colocar aqui o "-en", que significa que temos uma dupla ligação. Quando você tem um alceno como este, você começa a numerar os carbonos mais próximos da dupla ligação, como se ele fosse um grupo alquil, como se fosse um lado da cadeia de carbonos. Este lado é o mais próximo da dupla ligação, então vamos começar a numerar por este carbono. Temos então Um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete carbonos. A dupla ligação está entre o carbono 2 e o carbono 3, e nós temos que especificar a sua localização. Você começa com o número mais baixo. Então, esta dupla ligação vai ser o número 2. Então, temos hept-2-eno. Isso nos diz que temos uma cadeia de carbonos com sete carbonos, e a dupla ligação começando pelo C₂ e o "en-" nos diz que é uma ligação dupla. Deixe-me escrever isso: isso aqui nos diz que a ligação dupla, o "en-", dupla ligação entre dois carbonos, é um alceno. Se você começa neste ponto, a dupla ligação começa no número 2, no C₂, e vai para o C₃. Agora você pode estar perguntando: "E se eu tivesse mais de uma ligação dupla?" Deixe-me desenhar rapidamente um exemplo disso. Digamos que temos sete carbonos, então, temos aquela molécula novamente, sete carbonos. A forma com que desenhamos em cima é praticamente esta. E se eu tivesse outra dupla ligação bem aqui, como iríamos nomear isto? Mais uma vez, temos uma cadeia com sete carbonos. Um, dois, três, quatro, cinco, seis, sete. Então, temos um "hept-". E estamos lidando com um alceno, então vamos pôr "-eno" aqui. Vamos agora começar a numerá-lo. Mais uma vez, vamos começar a numerar pela dupla ligação mais próxima. Então, temos C₁, C₂, C₃, C₄, C₅, C₆, C₇. Agora, temos uma ligação dupla começando começando no C₂ e C₃, então seria "hept-2". Também temos outra dupla ligação a partir do C₄, indo para o C₅. Então, nessa molécula temos hept-2,4-eno. É isso que temos nesta molécula. Às vezes, esta é a nomeação mais adequada. Mas só assim você vai se familiarizando com isso. Às vezes, alguém pode escrever hept-2-eno, e também podem escrever 2-hepteno, provavelmente porque é mais fácil dizer. E, com isso, você seria capaz de desenhar esta molécula. Então, ela lhe dará a mesma quantidade de informações. Da mesma forma, nós poderíamos escrever esta aqui como 2,4-hepteno. Mas este é específico, esta é a maneira correta de escrevê-lo. Assim, nos permite saber que, ao C₂ e C₄, se aplica o "-en", que é a dupla ligação. Vamos fazer mais exemplos aqui. Aqui, temos uma dupla ligação, e temos algumas ligações nas laterais. Vamos ver se conseguimos nomear esta cadeia. Antes de tudo, qual é a cadeia mais longa de carbonos? Então temos um, dois, três, quatro, cinco, seis. Agora poderíamos ir para cima ou nessa direção, não importa, são sete carbonos. Vamos começar a numerar pelo carbono mais próximo da dupla ligação. A dupla ligação prevalece acima de qualquer grupo anexado a essa cadeia. Então, ela prevalece sobre qualquer outro grupo. No futuro, veremos que alguns grupos terão alguma prevalência sobre a ligação dupla, mas veremos isso futuramente. Essa dupla ligação aqui leva preferência sobre este lado, sobre esta cadeia, este grupo metil. Mas não importa se queremos começar a numeração pelo fim. Então temos, um carbono, dois carbonos, três carbonos, quatro carbonos, cinco carbonos, seis carbonos, sete carbonos na cadeia. Então, estamos lidando novamente com um "hept-". Temos aqui uma dupla ligação do C₂ para o C₃, então temos aqui. Estamos lidando com um "hept-2,3-eno". Desculpa, é "2-eno", não "2,3-eno". Você não escreve os dois pontos finais. Se houvesse um 3, então lá teria outra dupla ligação. Então é hept-2-eno. Este grupo metil aqui está no segundo carbono, Então, nós temos 2-metilhept-2-eno. É um hept-2-eno. Isto é esta parte aqui: a dupla ligação começando no C₂, se a numeração começar pela direita. O grupo metil também está anexado no segundo carbono. Vamos fazer mais um desse. Temos um ciclo aqui. E, mais uma vez, temos que olhar qual será a maior cadeia de carbonos, ou o maior anel aqui. No nosso anel principal, nós temos seis carbonos. Então, estamos lidando com "hex-", pois essa é a nossa principal estrutura. Este, portanto, é um ciclo, e vai ser um "ciclohex-". Mas temos uma dupla ligação, então é um ciclohexeno. Então, deixe-me escrever aqui. Vou fazer isso com uma cor diferente. Então, temos uma ligação dupla aqui, e por isso que sabemos que ele é "-en". Provavelmente, você está se perguntando: "Ei! Você não numerou os carbonos! Temos de numerar onde é o '-en'." Então, se você tiver apenas uma dupla ligação em um anel, isso quer dizer que aquele ponto final da dupla ligação é o C₁. Quando você escreve apenas ciclohexeno, você sabe então que ele se pareceria desse jeito. Você não precisa especificar onde está a dupla ligação. É só saber que um deles vai ter uma dupla ligação. Agora, quando você tem outros componentes sobre ele, você precisa definir isso. Eu acho que um bom mecanismo de nomeação é que um destes pontos finais da dupla ligação será o C₁ e, se algum desses outros pontos finais tem algum anexo, definitivamente que seja no C₁. Então, ambos são candidatos para ser C₁, mas este ponto aqui também tem um grupo metil. Começaremos então a numerar por lá: C₁. Então, você começa a numerar no sentido da dupla ligação. Temos um, dois, três, quatro, cinco, seis carbonos. Temos três grupos metil, deixe-me primeiro circulá-los. Este é um grupo metil, ali também, e temos este aqui. Temos três grupos metil, que vão ser no C₄ e C₆. Então, temos "1,4,6". Temos três grupos metil, então é um ciclohexeno com um trimetil. Isto aqui vai ser 1,4,6-trimetilciclohexeno, é o que essa molécula é. Espero que tenha sido útil para você.