If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:7:29

Representação de estruturas de moléculas orgânicas

Transcrição de vídeo

a coisa aqui costuma gerar mais problemas em química e em química orgânica especificamente é a notação ea nomenclatura dos compostos que a usada então que a gente vai fazer nesse vídeo e nos próximos a tentar estabelecer uma boa base de notação e nomenclatura para que o resto das coisas em química não fique tão difícil assim então vamos começar a ver o que a gente vai fazer é basicamente uma revisão de química então vamos escrever uma cadeia de carbono que é basicamente que a química orgânica lida ela lida com cadeias de carbono vamos começar então com uma cadeia de um carbono apenas que é também engraçado chamar de cadeia porque tem um carbono só mas enfim esse carbono tem quatro elétrons de valência e ele quer chegar a 8 que é o nosso número mágico em química é o número estável de valência então um bom parceiro que esse carbono chegar aos 8 elétrons de valência é o hidrogênio que ele pode compartilhar então esse elétron com hidrogênio e os dois vão ficar felizes então aqui a gente tem nosso terceiro hidrogênio e o quarto hidrogênio então oito o número mágico de valência para todo mundo exceto hidrogênio eo hélio porque eles estão tentando só para encher o seu orbital um s então o número mágico por hidrogênio hélio é 2 eu posso desenhar essa mesma molécula que é o metano é a gente vai explicar isso mais pra frente também o porquê da nomenclatura de outra forma eu posso dizer o carbono em vez de desenhar os elétrons explicitamente posso desenhar eles como essas linhas estão aqui ainda vou ter os quatro hidrogénio ligados e cada uma dessas linhas representa agora dois elétrons um vindo do carbono e outro do hidrogênio vamos fazer uma cadeia de três carbonos então a gente tem nosso primeiro carbono com 1 234 elétrons valência nosso segundo carbono também com 4 elétrons de valência e o nosso terceiro carbono também com 4 elétrons de valência agora esses elétrons estão sozinhos vão ser partilhados com o hidrogênio de novo então aqui a gente vai ter um outro gênio aqui a gente vai ter outro hidrogênio aqui para baixo a gente vai ter mais alguns hidrogênios mas o hidrogênio aqui vai ter outro hidrogênio aqui o hidrogênio a gente tá acabando já esse é o último hidrogênio da nossa molécula a gente pode perceber que nessa estrutura cada carbono fez quatro ligações então esse carbono aqui tá ligado com esse carbono e com três do genius esse do meio tá ligado a dois carbono co2 hidrogênios e esse aqui da direita está ligado a três do genius e a esse carbono então essa é uma estrutura molecular válida mas foi um tanto quanto trabalhoso desenhar todos esses elétrons de valência então a gente pode tentar desenhar essa mesma molécula com linhas como a gente fez com o metano aqui em cima então a gente tem a nossa cadeia de três carbonos então o hidrogénio ligados a esses carbonos por que desenhar todos os elétrons valência é um tanto quanto trabalhoso e você acaba gastando muito tempo então a gente pode simplificar um pouco e desenhar essas linhas que valem por dois elétrons ao invés de desenhar todos os elétrons essa molécula que a gente acabou de desenhar é o propano mais pra frente a gente vai entender o porquê dessa nomenclatura e vamos só escrever aqui que essa molécula aqui de cima é o metano é um jeito ainda mais fácil de escrever essa molécula do propano então a gente pode pegar essa primeira parte e dizer que a gente tem um segue a 3 o segue há três está ligado a esta parte aqui do meio então ele está ligado a um segue a dois e os e h2 está ligada a essa última parte que vai ser o outro segue a 3 no fim das contas não importa muito qual notação você use desde que seja possível reconhecer a estrutura a qual você está se referindo a gente pode ainda escrever essa molécula do propano de um jeito mais simples como a gente tem três carbonos a gente pode colocar dessa forma um dois três como é possível que isso aqui que eu acabei de desenhar significa a mesma coisa que as três votações que a gente escreveu aqui em cima então isso que a gente acabou de desenhar é a fórmula linear do propano e esse é o jeito mais fácil e mais rápido de representar uma molécula orgânica quando a gente viu a sua notação a gente assume que tem um carbono em cada ponto entre as linhas então aqui a gente tem um carbono aqui a gente tem um carbono e aqui a gente tem outro carbono a gente assume também que os carbono estão fazendo quatro ligações porque não tenha uma carga aqui então esse carbono do meio por exemplo está fazendo as ligações com carbono então as outras duas ligações que ele vai fazer são implícitas são ligações com o hidrogênio então esse carbono aqui faz duas ligações de hidrogênio e carbono fazendo uma ligação só então as outras três são intrinsecamente ligações com o hidrogênio é a mesma coisa vale para esse carbono aqui da esquerda ele faz três ligações com hidrogênio que estão implícitas na fórmula linear então essa notação tão simples carrega as mesmas informações que as notações que a gente fez aqui em cima a gente pode ter também algumas anotações mistas então a gente pode ter por exemplo segue a 3 e aqui a gente deixa esse carbono implícito e aqui um outro segue a 3 que seria o resultado de combinar essas duas lotações aqui de baixo então como nessa notação aqui a gente colocou o sega 3 mplice tu para as extremidades mas esse carbono do meio ficou implícito como nessa última anotação aqui então aqui a gente teria um carbono está fazendo uma ligação com 2 hidrogênios então todas essas anotações que a gente apresentou aqui são válidas para representar a a cadeia carbônica desses compostos