If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:9:25

Introdução à espectroscopia no infravermelho

Transcrição de vídeo

se você elimina uma molécula com luz infravermelha é possível que essa molécula absurdo essa luz e essa luz absorvida pode fazer com que uma ligação se estique ea gente chama isso de vibração de estiramento existem outros tipos mas aqui a gente vai focar nos tirar momento a vibração de estiramento de uma ligação é como a oscilação de uma mola então a gente pode pensar em uma ligação como se ela fosse uma mola vamos pensar nessa ligação entre o hidrogênio carbono ea gente vai modelar essa ligação como uma mola então vamos desenhar aqui uma mola de um lado a gente vai ter o carbono e do outro lado a gente vai ter o hidrogênio então a vibração de estiramento é como a oscilação de uma mola se a gente tem uma mola com duas massas nas suas extremidades se a gente colocar alguma energia que a gente pode esticar essa bola então a gente pode puxar o carbono pra esse lado e o hidrogênio para esse lado a partir disso essa bola também pode se contrair então o hidrogênio pode vir pra esse lado e o carbono pode vir pra esse lado essa oscilação da mola e assim que a gente modela a vibração de estiramento de uma ligação vamos dar uma olhada no espectro infravermelho dessa molécula aqui a gente está falando do 1ot no quando a gente passa uma faixa de frequências infravermelha por essa molécula alguma dessas frequências vão ser absorvidas ea gente consegue saber quais freqüências foram absorvidas observando esse gráfico então vamos pensar nesses números aqui em baixo como frequências e aqui no trecho a gente vai ter a porcentagem de transmitância aqui em cima então seria onde a gente teria 100% de transmitância se a gente pega essa freqüência por exemplo a gente pode traçar uma linha ea gente vai ver que para essa freqüência a gente teve uma transmitância de aproximadamente 100 por cento isso significa que toda luz passou pela nossa moss e nada foi absorvido então essa freqüência em particular não foi absorvida pelo nosso composto agora se a gente observa essa freqüência aqui a gente pode ver que aqui a gente vai ter um sinal então aqui a gente não teve 100% de transmitância essa freqüência foi então absorvida pelo nosso composto essa energia absorvida pode fazer com que uma ligação se estique então a gente vai ter uma vibração de estiramento aqui esse sinal corresponde a essa ligação que a gente estava falando aqui então é sinal que corresponde a um estiramento dessa ligação a gente falou um pouco sobre a transmitância vamos pensar agora sobre o número de onda e como isso se relaciona à freqüência e também o cumprimento de uma onda a definição para o número de onda esse aqui é o símbolo para o número de onda é um sobre o comprimento de onda em centímetros então por exemplo se a gente tem um comprimento de onda de 0,002 centímetros a gente divide um por 0 2 0 0 2 e a gente tem um número de onda de 500 ea nossa unidade aqui vai ser um sobre centímetro ou a gente pode escrever dessa forma também então o número de onda 500 está associado a um determinado comprimento de onda vamos ver agora como número de onda está relacionado à freqüência a gente sabe que o comprimento de onda vezes a freqüência então o lambda vezes me é igual à velocidade da luz é igual a ser resolvendo isso aqui pra freqüência a gente vai ter que me é igual à c / lambida e isso é a mesma coisa que um sobre lambida vezes a velocidade da luz então um sobre lambida vezes e não sobre lambida é a nossa definição para o número de onda então a gente pode falar que a freqüência vai ser o número de onda vezes a velocidade da luz então vamos fazer esse cálculo o número de onda 500 então a gente vai ter 500 a nossa unidade é um sobre centímetro então a gente tem aqui o nosso número de onda ea gente multiplica isso pela velocidade da luz em centímetros que é de aproximadamente três vezes 10 elevado à décima centímetros por segundo fazendo esse cálculo a gente vai ter o resultado de que a nossa freqüência vai ser de 1,5 vezes 10 elevado a 13 aqui os centímetros vão se cancelar ea nossa unidade vai ser um sobre segundo ou então a gente pode escrever isso como hertz então o número de onda corresponde a um determinado comprimento de onda e também a gente pode achar freqüência correspondente a ele vamos escrever isso aqui rapidamente de novo então a freqüência é igual ao número de onda vezes a velocidade da luz sendo assim o número de onda vai ser a freqüência dividida pela velocidade da luz ea gente vai usar isso aqui em outro vídeo mais pra frente agora vamos voltar aqui pra cima e vai olhar mais detalhadamente para esse espectro infravermelho vamos desenhar uma linha aqui aproximadamente número de onda 1.500 agora a gente dividiu esse espectro em duas regiões essa região é que da esquerda é a região dos grupos funcionais isso porque um sinal nessa região pode ser diagnóstico para um determinado grupo funcional então por exemplo esse sinal aqui se a gente traça uma reta aqui pra baixo a gente vê que ele está aproximadamente número de onda 2100 isso corresponde a essa ligação tripla que então esse sinal indica pra gente a presença de um grupo funcional essa região te ajuda a descobrir a estrutura da molécula a região da direita é chamada de região da impressão digital e essa região é muito mais difícil sem interpretada é muito difícil isolar os sinais nessa região mas ela é única para cada molécula como se fosse uma impressão digital dessa molécula a gente não vai lidar muito com a região da impressão digital então a gente vai focar mais na região dos grupos funcionais aqui a gente consegue isolar um sinal a gente desce aqui e ver o número de onda correspondente de sinal então a localização desse sinal é muito importante a intensidade do sinal ea forma de sinal também são coisas importantes se a gente vai falar disso mas pra frente e outros vídeos no próximo vídeo a gente precisa desenvolver um pouco essa idéia de ligações como molas então a gente vai falar um pouco de física clássica