If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:7:41

Transcrição de vídeo

eu quero falar um pouco mais sobre reflexão em particular sobre a reflexão regular e difusa e pra começar eu quero fazer uma pequena correção no último vídeo na verdade é uma coleção bem interessante pois nessa imagem aqui quando eu falei sobre uma reflexão dupla eu falei sobre a luz do sol que atinge esse lago eo reflexo regular saindo da superfície desse lago então refletindo na superfície desse remo para chegar aos nossos olhos e quando eu informei onde o raio passava no último vídeo disse ele parte do sol para esse ponto na superfície pois foi ali que vimos o reflexo e portanto daquele ponto para esse ponto no remo e em seguida para os nossos olhos a correção aqui e alguns apontaram isso nos quadros de mensagem aqui foi uma ótima sacada é que este o ponto onde a luz está refletindo em direção aos nossos olhos e porque nós vivemos nós vemos o sol ali portanto essa luz bem aqui está incidindo diretamente nos olhos de alguém vou desenhar o olho de uma pessoa que nossos olhos seus olhos estão meio que surgindo diretamente da página a luz que foi refletida aqui vai ser refletida de modo um pouco mais superficial portanto ela veio do sol e obviamente isso não será exato mas ela vem do sol provavelmente tinha um ângulo de incidência ou o ângulo entre o raio ea superfície um pouco mais agudo então teria atingido o remo e em seguida chegaria o seu olho agora eu quero esclarecer que nós não enxergamos o sol no ponto em que foi refletido por que aquela luz a imagem do sol está sendo projetada no remo e daí chega os seus olhos o ponto em que vemos o reflexo do sol aquela luz vem diretamente ao seu olho não precisaria ser refletida pelo remo portanto essa é uma boa interessante sacada quando vocês pensam sobre reflexão dupla outra coisa que eu queria comentar com vocês é quando vocês têm ambas as reflexões regular e difusa ocorrendo ao mesmo tempo e nós vemos isso presente em todo lugar toda vez que vocês vêem um objeto brilhante e não é um espelho mas um objeto brilhante é nós víamos isso bem aqui na maçã então você pode ver essa parte branca bem aqui o que todos nós já vimos em uma maçã bem lisinha e isso na realidade é o reflexo da fonte de luz real onde todo o restante tem somente a cor da maçã então vamos pensar sobre o que está ocorrendo aqui então se eu fosse desenhar a superfície da maçã ou desenhar uma cor neutra então nós temos a superfície da maçã bem aqui e talvez o desenho como um leve círculo só pra vocês visualizarem que isto é uma maçã circular vocês têm uma fonte de luz então vocês têm uma fonte de luz aqui portanto ela está emitindo luz em alguma direção sobre a superfície da maçã o que está acontecendo na superfície da maçã duas coisas estão ocorrendo uma parte da luz está refletindo de forma regular ou outra forma de considerar isso é que ele está mantendo sua imagem parte dela mas não toda então eu vou desenhar ela então se vocês estiverem chegando com esse ângulo de incidência vocês vão partir com aquele ângulo de reflexão e vocês chegaram com aquele ângulo de incidência e vão partir com aquele ângulo de reflexão eu estou fazendo linhas pontilhadas para demonstrar que não é toda luz que está sendo refletida daquele modo apenas um pouco da luz obtém aquela reflexão regular se uma parte dessa luz fosse atingir o seu olho ou desenhar um rosto adequado então digamos que isso aqui é o rosto de uma pessoa aquelas são suas orelhas os seus cabelos e aquilo são sua sobrancelha sakilu o bigode dela então essa pessoa verá uma versão razoavelmente boa fonte de luz o que nós vemos aqui mas o que está acontecendo com o resto da maçã ou até mesmo aqui é que um pouco dessa luz está refletindo de modo regular está de certa forma mantendo a imagem da luz um pouco disso também está ficando um pouco distorcido mas o restante da luz e eu vou ser claro que uma parte dela está sendo absorvida pela superfície da maçã mas o restante dela está refletindo a luz vermelha o que nós vemos é o que a massa não absorve o que amassam está refletindo ela absorve tudo é certo aquela luz vermelha e vejam a um monte de sombras diferentes aqui está refletindo de modo difuso então a luz pura incidia que uma parte daquela luiz pura é refletida de forma regular ou simplesmente mantendo a imagem e uma parte dela pelo fato de a superfície da massa não ser perfeitamente lisa está seguindo em todas as direções uma parte está se propagando assim outra assim outra está se propagando desse jeito e isso está ocorrendo em cada ponto da maçã portanto aquela fonte de luz vou desenhar um pouco o mais da fonte de luz então raios incidindo aqui raios incidindo mas cada ponto da maçã também está sofrendo esta reflexão difusa que está refletindo apenas a parte vermelha do espectro absorvendo toda a outra parte então o que você vê o ponto onde você obtém as reflexões especulares puras esse é o ponto que tem um aspecto brilhante onde você pode meio que ver a fonte de luz e de cada outro ponto da maçã estamos apenas obtendo a luz vermelha difusa e é por isso que se você mover a maçã ou se você mudar o ponto que está olhando na maçã aquele ponto de reflexão vai parecer como o seu começo a olhar nessa direção eu vou obter um ponto de inflexão diferente pois digamos que este é o globo ocular de uma pessoa bem aqui então essas são suas sobrancelhas e esse é o globo ocular e seu nariz você tem uma ideia geral então digamos que essa pessoa aquelas são suas orelhas e eu não quero me ater muito no desenho é então digamos que essa pessoa está agora olhando para essa massa gigantesca agora relativa ele ele não vai enxergar essa mancha branca lhe ele vai enxergar a mancha branca no ponto onde parece que ele está recebendo o ângulo reto onde os raios estão incidindo então digamos que a fonte de luz está acima de nós portanto a fonte de luz está incidindo diretamente para baixo bem na maçã então ela reflete aqui assim e se traçarmos a reta perpendicular à superfície da maçã então esse será o nosso ângulo de incidência e esse o ângulo de reflexão que podemos desenhar isso podemos desenhar isso essa normal a superfície da maçã e esse é o ângulo de incidência e esse é o ângulo de reflexão portanto naqueles pontos naquele ponto bem ali ele está recebendo um pouco da reflexão regular mas se todos os outros pontos da maçã então aqui a reflexão regular ocorreria desse jeito mas em direção aos olhos dele ou se iria para lá e não em direção aos olhos dele mas vocês também tem um pouco das reflexões de daquele ponto uma parte daquilo vai em direção aos olhos dele no que diz respeito à luz vermelha a parte vermelha da freqüência está chegando aos olhos dele a partir de todas essas outras reflexões aleatórias ele enxergar esse reflexo mais ou menos aqui e toda essa outra parte da maçã e iria aparecer vermelha nós consideramos que estamos nesse lado da maçã nós vemos o ponto de reflexão a luz está descendo diretamente da nossa fonte de luiz batendo bem aqui e voltando diretamente em direção aos nossos olhos também está incidindo sobre esses outros pontos mas aqueles outros pontos estão partindo diretamente para outro lugar onde nossos olhos não estão e em vez disso estamos apenas enxergando a parte difusa que está efetivamente chegando aos nossos olhos enfim espero que isso tenha preenchido algumas lacunas do vídeo anterior