If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:13:06

Transcrição de vídeo

antes de começar esse vídeo eu queria fazer um comentário nos últimos vídeos nós achamos uma fórmula que relaciona a abertura de uma fenda e também essa é que relaciona a abertura de uma fenda e os possíveis ea possível formação de pontos construtivos ou destrutivo de interferência construtiva ou destrutiva essa fórmula era de selo de teta descendo de teta igual a eni lambida em que n em que deixou um pouco mais em evidência em que ele é qualquer número inteiro 123 pode ser negativo por exemplo e assim vai então isso daqui seria destrutivo um ponto destrutivo destrutivo e o que eu quero fazer nesse vídeo é provar que esse argumento do descritivo não vai funcionar luta cálculo por exemplo de um ponto interferência construtiva e aqui não vai funcionar então vou pagar tudo então a minha venda de uma filha só que não vai ser minha grade de infração nenhuma falha dupla começando tão começando um novo player que começando vamos pegar aqui eu vou fazer ainda sim o meu anteparo aqui e agora tenho meu a minha luz entrando por esse lado luz entrando por esse lado e aqui cada ponto cada fonte de luz aconteceria modificação diferente e eu vou desenhar oito pontos pra facilitar a nossa visão disse daqui então 1 2 3 4 5 6 7 e 8 8 pontos e agora eu sei que essa distância daqui vamos chamar de de de branco e branco de perder paro quando o experimento e observar esse este padrão e até aqui uma linha um pouco menor um outro um pouco menor então eu teria um grande pronunciamento de luz aqui uma grande parte nós então as coisas morreriam de novo conforme forem pra baixo e o que eu quero agora é provar que aquela nossa fórmula leve na fórmula 1 eu escrevi novo de selo de teta igual a eni lambida não funciona para interferência construtiva ea maneira que nós vamos provar isso e vai ser um pouco até um pouco controversa ainda acha que alguns de vocês vão ficar com dúvidas mas isso é normal esse assunto o assunto um pouco bastante complicado mas então vamos começar bom olhando aqui eu sei que por exemplo aqui é um ponto de interferência construtiva só que não vou pegar esse ponto esse ponto aqui ele tem algo de especial se habilitem muita luz ea gente tem muita certeza de que um ponto construtivo então para fins de cálculo eu vou pegar esse ponto aqui que eu também sei que construtiva olha só está mais ou menos aqui no pico desse ponto desse pico de luz aqui nessa parede e lembrando que está aqui a representação gráfica do que aconteceria porque o que aconteceria na vida real mesmo seriam aquelas manchas mais ou menos assim então teria uma escuridão uma mancha aqui mas aqui nem espaço entre elas e essas manchas assim lembrem se que esta que é a representação gráfica que nós vamos usar ela mais vezes durante esse vídeo rock então agora eu vou fazer dois raios de luz no primeiro sair desse meu primeiro ponto e chega até seu ponto de interferência construtiva então eu pego no outro ponto exatamente na metade e faça a mesma coisa então o ângulo entre eles é teta o ano entre r 70 e essa distância que cita que é de se inscrever se isto é que era de isso daqui é de sobre dois de sobre dois estão trocando nessa forma vou trocar o meu de lurdes sobre dois então de sobre dois de subir 2 c no de teta selo de teta vai ser igual a lambda e agora multiplicando os dois lá por dois eu fico com de cena de teta de selo de teta vai ser igual a 2 lambida ok oi como assim espera era eu falei que então para uma interferência destrutiva o meu szenes vão ser valores inteiros inteiros então como assim eu tive aqui o valor inteiro tá uma interferência construtiva tão construtiva então sabe ué como como assim então agora vou fazer mais dois raios então vou pegar o próximo voltar aqui fazer o raio chega daqui locais aqui também o ponto na parede não mudou a distância também não então o tetra continua sendo o mesmo e à distância também é de subir 2 eu só joguei um pouquinho aqui em relação às entradas mas a distância continua sendo de sub-21 então de sobre 2 c no de teta tem que ser igual a lambida então descendo de teta deste ano de teta é igual a 2 lambda ué de novo de novo um ponto construtivo dando um e nico número inteiro como é que isso funciona sabe então a resposta é eu posso fazer isso para todos esses raios de luz eu posso fazer isso pra todos esses raios e sempre eu vou obter um n inteiro porque embora eu tenha o poder de outra coisa aqui embora eu tenha dois raios de duas fontes de luz aqui a fazer uma interferência construtiva nesse ponto eles não necessariamente estão da mesma fase então só desenhar aqui uma onda tio botar um pouquinho do lado com quadro se eu desenhar aqui uma onda seu desenho aqui uma onda pode ser que venha mais uma crista só desenhar por exemplo esse meu essa minha fonte roxa vamos supor que o primeiro raio estivesse aqui e o segundo raio estivesse aqui já pra mim a onda azul que vem logo aqui embaixo vamos supor que tivesse um pouquinho mais aqui e um pouquinho mais aqui então pra esse raio verde a mesma coisa está um pouquinho mais pra cá e um pouquinho mais para cá e se eu fizesse aquela linhas você tem que cuidar agora do vídeo de grade de infração se eu fizesse aquela linha pra ver o tanto desviado tanto andado em relação à primeira sempre o próximo a próxima conta de luz teria um nome a mais do que a anterior então o que aconteceria ou é é assim a holanda mais do que a anterior então o que aconteceria por exemplo aqui todas as todos os esses pontos embora fosse a interferência construtiva eles iriam se anular um com os outros estão por exemplo vamos supor que tivesse um ponto aqui que seria um dos raios de luz que com certeza estariam passando por essa fenda esse ponto se anularia com esse ponto esse ponto se não varia com um ponto que estaria aqui e assim vai é por isso que aqui embora eu tenha dois duas fontes sendo construtivas ainda assim eu não posso dizer com certeza que esse ponto é um ponto de referência construtiva então essa minha regra é essa minha regra de passar por um outro quadro de novo essa minha regra vale só para as interferências destrutivas então não vale para interferência construtiva e é aí que de certa forma eu menti naquele vídeo sobre grade de difração a grade de infração a gente fazia uma tv para e uma parede com vários buracos várias fendas ao longo dela então várias fendas ao longo dessa parede então você se lembra que a gente tinha quando a gente fazia esse experimento gente tinha um ponto bem roupa um ponto bem pronunciado aqui no ponto bem pronunciado no meio muito pronunciado então quanto um pouco mais fraco um outro ponto um pouco mais fraco mas ainda assim todos eles bem pronunciado estão todos eles ainda assim bem pronunciados então se eu fosse desenhar um gráfico dessa função eu teria zero é uma coisa muito grande 01 outro pico de luz 1 0 um outro pico 01 outro pico 01 outro pico 01 outro pico 01 outro pico 0 e um outro pico e o que realmente acontece o que realmente acontece é que há interferência ela é destrutiva mas não necessariamente então não necessariamente nesse sabiamente necessariamente meu deus e pai do sns necessariamente tio escrever direito necessariamente necessariamente essas essas interferências acabam aniquilando todos todas as ondas que chegarem aqui então uma parte delas pode sobreviver então na vida real o que a gente vê nessa grade de difração nessa grade de infração é por exemplo um ponto bem pronunciado então vários pontos vários pontos menores pouco pronunciados a gente acaba a gente porque a gente acaba que acaba simplesmente desprezando esses pontos de tão ínfimos que eles são em relação a esses pontos bem pronunciados bem pronunciadas e o que você veria então isso aqui é uma grade de difração uma grade de difração de infração e o que você veria num experimento defenda única de uma filha só seria justamente esse mesmo padrão um ponto bem pronunciado e vários padrões um pouco mais apagados até que isso basicamente desaparecesse então numa grande de infração a gente vê isso ao longo de toda a grade mas num experimento de feita única tudo o que a gente vê é é uma fração disso daqui então é como se eu pegasse esse desenho e colocasse no meu experimento de fenda única e é basicamente isso que a gente veria aqui então só resumindo porque eu acho que esse vídeo ficou bem extenso e bem complicado esse vídeo não vai ficar um vídeo muito fácil eu só quero dizer que essa minha equação que relaciona a minha distância de abrir minha abertura da feira é o ângulo teta e o meu a minha diferença entre os dois comprimentos de onda que chegou na parede não vai valer para me dar uma interferência construtiva eu posso até pegar um valor aproximado mas isso não vai dar um valor exato mas no entanto isso funciona para ondas construtivas porque eu vou dar só uma última explicação que eu acho que vale a pena dar porque na onda na interferência construtiva grande parte das ondas vão se aniquilar como mostrei aqui nesse centro da onda já na destrutiva não tem como por exemplo está um ponto um pouco mais na frente de uma um ponto um pouco mais à frente do outro em relação a um deles ficarem fora de fase o que pode acontecer o único caso que eu posso ter uma interferência completamente destrutiva é quando tenho por exemplo um ponto aqui e 1.1 logo no vale e essas duas esses dois pontos vão se aniquilar então é isso eu acho que vou dar um tempo para vocês agora absorverem esse conteúdo e até a próxima