If you're seeing this message, it means we're having trouble loading external resources on our website.

Se você está atrás de um filtro da Web, certifique-se que os domínios *.kastatic.org e *.kasandbox.org estão desbloqueados.

Conteúdo principal
Tempo atual:0:00Duração total:7:58

Transcrição de vídeo

vamos pensar um pouco sobre ondas ea clássica noção de onda é que a onda é uma perturbação viajando em um meio mas o que eu quero dizer com perturbação e o que eu quero dizer com o meio vamos analisar isso por meio de alguns exemplos bem simples vamos dizer que eu tenho uma pequena poça de água aqui vamos dizer que eu vou atirar uma pequena pedra nessa possa esta é a minha pedra está caindo na poça e nós já sabemos o que acontece logo que a pedra tocar a água ela empurra aquela água para baixo empurra a água ao entorno da pedra e então a água volta para cima e assim vai criando uma perturbação que viaja sobre a água esta é a perturbação um tipo de anel que vai irradiar ando de dentro para fora em relação ao lugar onde a pedra caiu e você pode ver esses anéis de perturbação movendo-se para fora daquele centro onde a pedra caiu podemos dizer que as cristas das ondas se movem para fora dali nós estamos falando sobre perturbação ora isto é uma perturbação a lâmina de água estava completamente parada lisa e nós agitamos empurrando-a para baixo depois afastando aquela porção de água de onde caiu a pedra e depois a água volta a subir por ali e ser empurrada uma outra porção para cima para baixo para cima para baixo e esse movimento viaja para fora em relação ao ponto da perturbação inicial que foi onde a pedra caiu então temos uma perturbação viajando através do meio qual é o meio aqui ora o meio aqui é a água a perturbação inicial foi causada pela pedra mas a partir daí é a água que se movimenta perturbando a água próxima perturbando outra porção de água próxima e assim por diante então essa perturbação continuou viajando pelo meio podemos dar outros exemplos disto e se eu pegasse por exemplo uma corda bastante longa e segurasse a em um extremo aqui está a minha mão nesse extremo vamos dizer que a corda está amarrada alguma coisa aqui temos uma corda bastante cumprida e digamos que ela esteja amarrada a um gancho em uma parede vamos supor agora que eu vou mover a minha mão para cima e para baixo o que vai acontecer vamos pensar primeiro se eu fizesse isso apenas uma vez eu queria esta protuberância na corda que se moveria da esquerda para a direita primeiro ela teria essa aparência um pouquinho depois alguns segundos depois iria se parecer com isto então nós teríamos esta perturbação que esta protuberância movendo-se na corda da esquerda para a direita essa é a perturbação e qual é o meio neste caso o meio é a corda e o que está acontecendo é que quando eu levo a minha mão para cima minha mão movimenta as moléculas da corda próximas a ela e essas moléculas vão movimentar as próximas moléculas de corda próximas a elas e assim por diante e você tem então esta protuberância viajando pela corda uma vez mais então temos dois exemplos de perturbações em meios que nos dão a idéia de onda mais um exemplo as ondas sonoras e o que causa as ondas sonoras bem temos aqui uma porção de ar de partículas de ar todas se movimentando e se chocando em velocidades incrivelmente grandes mas se você perturba essas moléculas por exemplo comprimindo as aqui esta porção à esquerda então estas partículas ficam bastante compridas algo como bater palmas essas moléculas irão chocar se com as moléculas próximas a elas e nós vamos ter esta perturbação viajando pelo meio neste caso o meio é o ar agora que vimos algumas sons clássicas de onda vamos pensar um pouquinho num caso mais misterioso e este caso é a noção de luz a luz tem propriedades de ondas ondas luminosas podem interferir umas nas outras poderíamos fazer uma seqüência de vídeos sobre a luz se nós tomarmos uma barreira com dois pequenos orifícios nela e se eu fizer luz incidir nela aqui da esquerda para a direita e centro oeste sou difícil o único lugar por onde possa passar a perturbação isso faria com que a luz se propague a partir de cada orifício desta maneira aqui estou desenhando apenas as cristas das ondas que também vem desde outro orifício aqui você pode ver onde duas cristas se encontram e quando isso acontece nós vamos ter uma interferência construtiva uma onda interfere construtivamente na outra e se colocarmos um tipo de detector bem aqui você veria os pontos mais fortes de luz mais claros e pontos negros isso mostra que de fato a luz se comporta como uma onda eu estou mostrando apenas um exemplo que pode nos mostrar isso bem se à lusa uma onda usando a clássica definição de onda nós vamos dizer que é uma perturbação viajando por um meio mas o que é este meio nós temos luz vinda do nosso sol temos aqui o sol o sol na verdade é branco nós vemos amarelado por causa do que acontece quando a luz atinge a atmosfera nós temos aqui o sol temos aqui a terra o desenho não está em escala ea luz que vem do nosso sol a 150 milhões de quilômetros de distância chega até nós e enfim o que está acontecendo ela é uma perturbação viajando através de um meio por muito tempo pessoas diziam que sim deve haver um meio pelo qual a luz viaja ela tem propriedades de ondas viaja a uma certa velocidade que a velocidade da luz então deve haver um meio pelo qual a luz viaja então pessoas teorizaram sobre o que seria esse meio e chamaram de éter lumini ferrero ou escrever esse nome aqui é um nome curioso vale a pena escrever lo seria um bom nome para uma banda esta era uma ideia em que mesmo no vácuo do espaço você tem essa substância esse é ter lumini ferrero que é o meio pelo qual a luz viaja à luz seria como uma perturbação no éter lumini ver o que o que nós vamos fazer nos próximos vídeos é testar essa idéia vamos ver se realmente é o caso da existência desse éter é interessante pensar um pouco sobre isso se realmente há um éter lumini vero nós não estaremos em repouso em relação a ele de fato nós estamos orbitando em torno do sol o sol orbitando em torno do centro da galáxia não há modo de que estejamos parados em repouso em relação ao éter lume nível se nós estivéssemos parados em relação ao westerlo ministro nós seremos capazes de detectar como a luz se comporta cielo está se movendo no mesmo sentido do éter lumini vero o contrário ao movimento relativo do éter em relação a nós então é isso por enquanto eu vou deixar você aí com esse mistério da ciência ondas são perturbações em meios você viu exemplo na água no ar na corda mas o que dizer sobre a luz existe um éter lumini vero pense sobre isso até o próximo vídeo