Tempo atual:0:00Duração total:5:07
0 pontos de energia

Khan Academy na Oakland Unity High School

Transcrição de vídeo
O mais divertido para mim é ver a empolgação dos alunos com a Matemática, porque eu sou uma nerd. No início, eles diziam: "Matemática é uma droga! Não gosto de Matemática." Mas cada vez mais alunos estão se empolgando, e se empolgam quando entendem algo. Meu diretor e eu ouvimos, no mesmo dia, um programa de rádio sobre a Khan Academy. Falaram dos vídeos e mencionaram os exercícios. Nós dois tivemos a mesma reação: "O quê? Exercícios? A Khan tem exercícios?" E dissemos: "Temos que analisar mais profundamente. Pode ter algo aí para usarmos." Já tínhamos testado um outro programa on-line que não estava funcionando. E eu tinha entrado na Khan Academy e visto como era muito melhor, quanto os alunos poderiam aprender. Gostei da possibilidade de os alunos estudarem com um programa on-line que funcionaria. O que nos surpreendeu foi a forma como a Khan funciona para ajudar a mudar os hábitos dos alunos. Antes, quando achavam uma lição de casa difícil, paravam! "Não entendo. Não vou fazer." Com a Khan: "Não posso parar, senão como vou progredir no sistema?" O site os leva a se esforçarem mais. Eles começam a se esforçar e a assumir a responsabilidade por sua própria educação. Os alunos do ensino médio têm uma base muito fraca. Há lacunas enormes, como números negativos, frações, decimais... Eles chegam ao 9º ano e dizem: "Já ouvi isso. Eu sei." A Khan Academy diz: "Você não sabe, porque errou a solução." Ou seja, confronta-os em sua falsa confiança e eles percebem que têm de aprender. E aprendem, finalmente, pela primeira vez. Testamos os alunos novos todos os anos. Antes do início das aulas, aplicamos um teste de Álgebra. Eles já estudaram Álgebra, mas, infelizmente, sabem muito pouco. Nos últimos dois anos, entre os novos alunos, a porcentagem média nos pré-testes de Álgebra foi de 17%. Exatamente a mesma. A turma do ano passado não usou a Khan e a deste ano usa. Mesma aula, mesmo professor. Por mais brilhantes que sejamos, não mudamos. E as notas aumentaram muito. A média do ano passado foi 37%. A deste ano, 72%. Alguns alunos entenderam rápido. Perceberam que poderiam aprender o que quisessem depois de dominar o conteúdo obrigatório. Então, tenho alunos que já estão aprendendo Cálculo ou que foram direto para a Geometria porque acharam legal. Outros demoraram mais para perceber isso porque ainda estavam lidando com o conteúdo obrigatório, mas cada vez mais alunos estão ficando mais fortes e felizes por poderem escolher o que querem aprender. Temos duas salas de aula. Na minha sala não há computadores. E há um laboratório onde, 2 ou 3 vezes por semana, eles estudam só com o computador. Quando estão comigo, eu explico problemas e eles solucionam os problemas. A mudança na minha sala é que os alunos estão mais interessados. Eles recebem mais ajuda em equações, fatorações, parábolas... Antes eles não faziam a lição e agora estão fazendo no site da Khan. A Khan mudou o que precisava ser mudado nos alunos: seus hábitos de aprendizado. Ela encontrou uma forma de responsabilizá-los mais. A Khan me ajudou a ganhar essa batalha, que eu não conseguia ganhar sozinho. Agora que eles estão empenhados, aumentou meu desafio como professor. Devo achar uma forma de levá-los mais a fundo, a problemas mais complexos e difíceis, porque eles estão prontos para isso. A maior mudança que notei nos alunos foi o entendimento de como o aprendizado se dá. Eles achavam que o professor passava a informação e, como mágica, você entendia e se dava bem. A Khan Academy mudou isso. Agora eles percebem que é obrigação deles entender. Há formas de apoio, mas a responsabilidade de compreender é deles.