Se você está vendo esta mensagem, significa que estamos tendo problemas para carregar recursos externos em nosso website.

If you're behind a web filter, please make sure that the domains *.kastatic.org and *.kasandbox.org are unblocked.

Conteúdo principal

Como são criados os textos de divulgação científica

Nesta aula, apresentamos as etapas que podem ou devem ser seguidas para o desenvolvimento de textos que tenham por objetivo divulgar saberes ou descobertas científicas. A Khan Academy oferece exercícios, vídeos e um painel de aprendizado personalizado para ajudar estudantes a aprenderem no seu próprio ritmo, dentro e fora da sala de aula. Temos conteúdos de matemática, ciências e programação, do jardim da infância ao ensino superior, com tecnologia de ponta. De graça, para todos e para sempre. #YouCanLearnAnything Se inscreva no canal! Versão original criada por Khan Academy.

Quer participar da conversa?

Você entende inglês? Clique aqui para ver mais debates na versão em inglês do site da Khan Academy.

Transcrição de vídeo

RKA8JV - Olá, pessoal! Nesta aula, nós vamos falar um pouco sobre o processo de divulgação de dados, informações e resultados de pesquisas científicas para o grande público. O nome desse processo é divulgação científica. Nós vamos ver o que a gente procura para fazer um texto nesse sentido. Mas primeiro, o que é pesquisa científica? Pesquisa científica é o empreendimento em busca de respostas significativas a uma questão ou a um problema. Exemplo: um novo vírus que causa doenças em populações humanas. É preciso uma pesquisa para entendê-lo e descobrir a melhor forma de combatê-lo. Envolve o trabalho de muitas pessoas, a leitura de fontes bibliográficas a respeito do assunto ou de problemas similares, a aplicação rigorosa de métodos científicos e observação atenta e honesta aos dados e resultados dos experimentos. Uma vez feita pesquisa, a gente precisa compartilhar os resultados com o mundo. Todo o processo de divulgar dados científicos recebe o nome de divulgação científica? Não. Na verdade, existem duas grandes opções de compartilhamento, para os pares e para o público geral. Para os pares, isto é, para os outros cientistas, com um público muito específico, ela recebe o nome de comunicação científica, já para o público geral, ela recebe o nome de divulgação científica. A função da comunicação científica é contar da maneira mais precisa e específica aquilo que foi feito. As suas formas mais adequadas são os artigos científicos. Artigos, dissertações, teses, monografias, relatórios científicos, estudos de casos, precisam cumprir regras rígidas e têm uma forma mais fixa, possuem introdução, corpo do texto ou texto principal, conclusões, além de apresentarem título, nome do autor, agradecimento, resumo, palavra-chave, referência bibliográfica, lista de anexos, além de um grande etc. Quem escreve a comunicação são os próprios cientistas. O que a divulgação científica faz? Ela faz uma espécie de tradução, ela pega os dados da linguagem ultra especializada utilizada pelos cientistas e recodifica em uma linguagem não especializada, acessível a uma audiência muito maior, ao público que vai se beneficiar das possibilidades abertas pelas descobertas. Suas formas são todas as formas da comunicação social: matérias de jornal, reportagens, vídeo, vlog, podcast, verbete de enciclopédia colaborativa. Quem escreve a divulgação são os comunicadores: jornalistas, redatores, escritores, roteiristas. As regras estarão de acordo com a função de cada um dos textos. Nesses textos, vão ser usadas as técnicas, os processos, os recursos e os procedimentos que esses gêneros se utilizam. Como a gente produz um texto de divulgação científica? Quando a gente vai divulgar, é preciso encontrar as informações mais relevantes de cada pesquisa. Como a gente vai apresentar cada um desses dados? Depende da função do texto que a gente está produzindo. Vamos começar com algo que todas as pesquisas têm: o objeto. O que é o objeto? É aquilo que está sendo estudado. Vamos dar uma olhadinha no objeto de alguns textos de divulgação científica. Eu vou esperar um segundinho, se você quiser pausar e ler com atenção, tá bom? Pronto. Aqui no primeiro texto, a gente vê o tamanduaí, que está no título da página que apresenta o vídeo mas não na imagem do frame que a gente está vendo. No segundo texto, são os comportamentos determinantes para o ganho de peso entre crianças e adolescentes. Está na introdução. No terceiro texto, é o impacto da gravidez precoce na educação, alfabetização e no mercado de trabalho. Está no segundo parágrafo. E, por fim, no quarto texto, é a esquistossomose. Está no título do episódio do podcast e na descrição. Por que a mesma informação não está sempre no mesmo lugar? Vai pensando nisso. Enquanto isso, quais são as outras informações relevantes que a gente pode procurar sobre um estudo para colocar em um texto de divulgação científica? O objeto de pesquisa, que a gente já viu, que é aquilo que foi estudado. Outra coisa, é o problema ser enfrentado, que é uma derivação do objeto, algo que desafia a nossa tranquilidade no planeta. Pobreza, aquecimento global, doenças, extinção de flora e fauna, dados sobre o objeto, como números, porcentagens, quantidades, tamanho, peso, descobertas, um conhecimento novo que ainda não sabíamos. Quem fez? Os cientistas responsáveis pela descoberta, os cientistas que estudam esse assunto há muito tempo. Como foi feito? Os métodos utilizados, as experiências realizadas. Onde foi feito? Os lugares, países, regiões onde foi feita a pesquisa e as áreas de conhecimento que a pesquisa envolve, como infectologia, a astrofísica, a biologia, a linguística. Eu tinha feito uma pergunta antes. Por que todas essas informações não estarão sempre no mesmo ponto do texto que a gente vai produzir? Porque depende da função do texto a ser produzido. Reportagem de jornal, por exemplo. Jornal é um texto escrito que tem a função de manter um determinado público informado, em geral, um público mais adulto. Podcast ou vlog? Um podcast ou vídeo pode ser direcionado tanto a adultos quanto a crianças, jovens e estudantes. Tem, em geral, uma linguagem mais leve e mais apoiada na fala e pode usar muitos procedimentos emprestados das narrativas audiovisuais. Pode ser um texto de conscientização, que tem a função de divulgar os benefícios e a importância de um novo conhecimento para amplas faixas do público que podem não estar convencidas ou não saber esse novo conhecimento ainda. Um verbete de enciclopédia colaborativa, que tem a função de manter um acervo de fácil acesso para que qualquer pessoa possa consultar. Por fim, onde essas informações vão, se vai no título, no lide, no destaque, no corpo do texto, em qual momento do roteiro, depende da forma do texto que a gente vai produzir e também do objetivo que a gente tem ao divulgar. Esta foi a aula sobre como são criados os textos de divulgação científica. Agora que você já sabe, que tal você escolher um dos seus assuntos preferidos e escrever uma reportagem, gravar um vídeo ou produzir um podcast sobre ele? Tchau, e até a próxima aula!